logo_anba_pt logo_camera_pt
06/05/2011 - 17:30hs
Compartilhe:

Petrobras vai ampliar presença na indústria do etanol

Estatal brasileira pretende aumentar sua participação no setor de 5% para 15%, de acordo com o informações do ministro das Minas e Energia, Edison Lobão.



Brasília – A Petrobras vai aumentar sua participação na cadeia de produção de etanol. A empresa é hoje responsável por 5% de toda produção do Brasil e pretende aumentar essa parcela para 15% até o fim do governo de Dilma Rousseff. A informação foi dada nesta sexta-feira (06) pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, após se reunir com a presidenta no Palácio da Alvorada. O objetivo do governo é que a Petrobras possa, cada vez mais, influenciar na formação do preço do biocombustível.

“Adotamos a política de uma presença mais agressiva da Petrobras na produção de etanol. Com esse aumento na participação, a Petrobras se transforma definitivamente em um regulador eficiente do fornecimento e dos preços do etanol”, explicou o ministro.

Lobão disse ainda que o governo não pensa em tomar medidas para controlar o preço da gasolina, que continuará sendo definido com base nas regras de mercado. “Nós não temos feito alteração no preço dos combustíveis ao sair das refinarias há nove anos. Assim, nós nos manteremos. Não haverá nenhuma alteração nos preços dos combustíveis enquanto o preço internacional do barril [de petróleo] estiver em tornos desses patamares que conhecemos”, disse o ministro.

O governo, no entanto, espera que a nova safra de cana-de-açúcar possa contribuir para baixar o preço da gasolina a partir da próxima semana. “A partir da próxima semana, a oferta será muito maior e, como consequência, a tendência é a queda crescente dos preços do etanol”, disse o ministro. O valor do álcool influi no preço da gasolina porque, no Brasil, o derivado de petróleo tem até 25% de etanol em sua composição.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form