logo_anba_pt logo_camera_pt
15/10/2015 - 14:33hs
Compartilhe:

Câmara Árabe mobiliza sul-americanos para cúpula

Café da manhã reuniu diplomatas com o objetivo de promover a participação de representantes da região no fórum empresarial da 4ª Cúpula América do Sul-Países Árabes (Aspa).



São Paulo – A Câmara de Comércio Árabe Brasileira realizou nesta quinta-feira (15) um encontro com diplomatas sul-americanos para promover a participação de empresários da região no Fórum Empresarial que ocorrerá junto à Cúpula América do Sul-Países Árabes (Aspa), de 08 a 10 de novembro, em Riad, na Arábia Saudita.

Aurea Santos/ANBA

Diplomatas vão trabalhar para levar empresariado ao fórum

O evento reuniu cônsules e representantes dos setores comercias dos consulados da Argentina, Bolívia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Marrocos. “A Liga Árabe e o Itamaraty delegaram à Câmara Árabe a coordenação da parte sul-americana do Fórum Empresarial”, destacou Rubens Hannun, vice-presidente de Comércio Exterior da entidade.

O Fórum Empresarial será realizado nos dias 08 e 09 de novembro, enquanto a cúpula propriamente dita ocorre nos dias 09 e 10. No primeiro dia do evento para os empresários haverá painéis de discussão com temas ligados à exportação e oportunidades de investimentos entre os países árabes e as nações da América do Sul. Já o segundo dia será dedicado a conversas de negócios entre os participantes.

“Destaco a importância de os países sul-americanos enviarem delegações significativas de seus setores econômicos. Na última cúpula, participaram 450 empresários”, apontou Osmar Chohfi, vice-presidente de Relações Internacionais da Câmara Árabe.

Michel Alaby, diretor-geral da entidade, fez uma apresentação aos participantes, mostrando o formato do evento e os assuntos que serão abordados. “O tema principal é Logística e Transporte entre os países sul-americanos e árabes”, disse o executivo.

O fórum irá tratar de questões como legislação e liberdade de circulação entre os países árabes e sul-americanos; a difusão de informações comerciais entre as duas regiões; oportunidades de investimentos nos setores da indústria, agricultura e energia; turismo; serviços financeiros; e estratégias de cooperação.

Alaby lembrou aos diplomatas que, entre os países da América do Sul, os que mais vendem aos do Oriente Médio e Norte da África são Brasil e Argentina. “Os outros países sul-americanos devem fazer esforços para aumentar suas exportações [aos árabes]”, ressaltou.

O diretor-geral enfatizou que os empresários interessados em participar do evento devem fazer sua pré-inscrição, já que é necessário algum tempo para obter o visto de entrada na Arábia Saudita. A Câmara Árabe irá enviar o formulário de inscrição às representações diplomáticas sul-americanas, que irão divulgar o fórum entre o empresariado de seus países.

“É um momento importante para alavancar novos negócios e para conhecer oportunidades que possam advir desse comércio entre países sul-americanos e árabes”, concluiu Alaby.

Relações comerciais

Aurea Santos/ANBA

Estragó: Paraguai pode exportar mais alimentos aos árabes

Oscar Estragó, cônsul-geral do Paraguai em São Paulo, contou que o Egito é um dos principais destinos de exportação no mundo árabe para seu país. Em seguida, vêm Arábia Saudita, Jordânia, Líbano e Síria. “A maioria importa carne”, apontou o diplomata.

Segundo ele, há um grande potencial para o desenvolvimento do comércio entre paraguaios e árabes. “O futuro para nós está nessa região, com esses países, onde o Paraguai se destaca por ser um país produtor de alimentos”, destacou.

Alexis Fabara, diretor do escritório comercial do Equador no Brasil, explicou que a principal relação de seu país no Oriente Médio é com os Emirados Árabes Unidos. “A gente abriu um escritório comercial há três anos lá e as exportações do Equador [aos Emirados] têm crescido muito de 2012 a 2015”, destacou.

Egito e Marrocos também estão entre os principais importadores árabes dos produtos equatorianos. “É um mercado que ainda não foi muito explorado. Os países árabes têm um potencial muito grande, então nós estamos nos posicionando e criando estratégias para poder melhorar nossa participação de mercado lá”, disse.

Os principais produtos vendidos pelo Equador aos árabes são frutas, especialmente bananas, além de camarões e peixes. O país está iniciando a exportação de alimentos processados para a região.

Eliane Elbaum, consulesa do Uruguai, afirmou que a relação de seu país com as nações árabes é bastante nova e que considera importante que ela continue se desenvolvendo.

Atualmente, os principais produtos da pauta de exportação uruguaia aos árabes são carne e sementes. Seus maiores compradores na região são Arábia Saudita, Líbano e Egito.

A diplomata destacou a relevância da participação do empresariado de seu país no fórum em Riad. “É muito importante para fazer novos negócios. Acho que há uma potencialidade muito grande porque a relação não está no seu limite, está começando, então há grandes oportunidades para os empresários fazerem novos negócios”, avaliou.

Os empresários interessados em participar do Fórum Empresarial em Riad devem entrar em contato com a Câmara Árabe pelo e-mail secgeral@ccab.org.br. O prazo limite para as inscrições é de 30 de outubro.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form