logo_anba_pt logo_camera_pt
31/05/2016 - 18:55hs
Compartilhe:

Egito reabre Pirâmide de Unas

Construído pelo último faraó da 5ª dinastia, no século 24 a.C., o túmulo foi o primeiro do gênero a conter inscrições em suas paredes internas, os Textos da Pirâmide. Sítio estava fechado há 20 anos.



Gianni Dagli Orti/The Picture Desk/AFP 28/03/2009

Detalhe dos Textos da Pirâmide

São Paulo – O Egito reabriu na semana passada a Pirâmide de Unas para visitação pública, após 20 anos fechada. O monumento localizado na necrópole de Saqqara, próxima ao Cairo, é famoso por ser o primeiro a conter textos funerários entalhados em suas paredes internas, conhecidos como Textos da Pirâmide. Antes, o interior destes túmulos faraônicos não continha incrições, como são os casos das três grandes pirâmides de Giza, localizadas também nas proximidades da capital egípcia.

As inscrições descrevem rituais, orações e cânticos destinados a guiar o rei morto em seu caminho para o outro mundo. Unas foi o último monarca da 5ª dinastia faraônica do Egito, durante o chamado Reino Antigo. Ele reinou por cerca de 30 anos no século 24 a.C.

O sítio fica próximo ao monumento mais famoso de Saqqara, a pirâmide em degraus de Zoser, considerada a primeira pirâmide do Egito. Por fora, o túmulo de Unas chama pouca atenção, pois está em ruínas, as verdadeiras atrações estão no interior do complexo mortuário, as inscrições entalhadas, o teto que reproduz um céu de estrelas e outras obras de arte pintadas ou esculpidas nas paredes.

O padrão inaugurado por Unas foi seguido por faraós posteriores e Saqqara reúne outros túmulos decorados de maneira semelhante. As inscrições da Pirâmide de Unas foram descobertas pelo arqueólogo francês Gaston Maspero, em 1881.

Gianni Dagli Orti/The Picture Desk/AFP 28/03/2009

A câmara funerária de Unas

Segundo informações do site do jornal egípcio Al Ahram, o sítio foi fechado à visitação em 1996 porque o alto nível de umidade estava afetando as paredes da câmara funerária do monumento.

O diário acrescenta que foram instalados equipamentos para monitorar e controlar a umidade e a temperatura dentro da pirâmide. Na cerimônia de reabertura, que contou com o ministro das Antiguidades do Egito, Khaled El-Enany, os convidados acenderam velas e fizeram uma vigília em homenagem aos 66 mortos na queda do avião da EgyptAir que voava de Paris ao Cairo em 19 de maio.

Ainda segundo o jornal, a reabertura da Pirâmide de Unas faz parte de um pacote do governo que prevê a abertura de outros sítios arqueológicos com o objetivo de estimular o turismo no país, afetado fortemente depois da queda de um avião russo em 2015 no Sinai e do vôo da EgyptAir.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form