logo_anba_pt logo_camera_pt
22/09/2016 - 17:13hs
Compartilhe:

Exportações de eletroeletrônicos subiram 1,3%

Empresas brasileiras do setor aumentaram vendas externas principalmente de produtos de informática, telecomunicações e automação industrial em agosto. No acumulado do ano ainda há queda.



São Paulo – O Brasil aumentou suas exportações de produtos eletroeletrônicos em 1,3% em agosto deste ano sobre mesmo mês de 2015, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (22) pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). No mês passado, as vendas internacionais do segmento geraram receita de US$ 482,7 milhões.

No período cresceram principalmente as exportações de produtos de informática, em 33,4%, de telecomunicações, em 28,3%, e de automação industrial, em 11,2%. Em telecomunicações, o Brasil vendeu mais no exterior produtos como estações rádio base, para comunicações entre celulares e companhias telefônicas, e aparelhos de rádio comunicação.

Em informática, as empresas brasileiras tiveram aumentos principalmente nas exportações de impressoras e equipamentos de processamento de dados. Na área de automação industrial, os destaques foram os instrumentos de medida. Outras áreas que tiveram avanços, mas menores, foram de componentes, equipamentos industriais e utilidades domésticas.

Caíram, no entanto, as exportações de material elétrico de instalação, em 25,3%, e de equipamentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, em 27,3%. Na última área, pesaram principalmente as vendas menores de geradores de energia.

Apesar do aumento em agosto, no acumulado dos oito primeiros meses do ano, as exportações brasileiras de produtos elétricos e eletrônicos seguem em queda, com recuo de 2,2%. Até o mês passado, o segmento faturou US$ 3,76 bilhões com o comércio internacional.

O saldo comercial dessa indústria é negativo. O Brasil importa muito mais que exporta em produtos elétricos e eletrônicos. Foram US$ 16,6 bilhões em compras internacionais desde o começo do ano até agosto, gerando déficit de US$ 12,83 bilhões para a balança do segmento.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form