logo_anba_pt logo_camera_pt
18/10/2016 - 16:25hs
Compartilhe:

Brasil e Catar: juntos pela educação

O programa Educate a Child, coordenado pelo governo do país árabe, atua desde 2013 no Rio de Janeiro para dar acesso à escola a crianças de baixa renda. Trabalho é feito em parceria com ONGs.



Divulgação/Escolas do Amanhã

Programa investiu mais de US$ 112 milhões no Brasil

São Paulo – Garantir o acesso à escola a crianças de baixa renda e mantê-las frequentando as aulas é a missão do programa Educate a Child (Eduque uma criança), coordenado pelo governo do Catar, que atua no Brasil desde 2013 em parceria com organizações não governamentais (ONGs) do Rio de Janeiro.

O Educate a Child é coordenado pela Education above All, iniciativa criada em 2012 pela sheikha Moza bint Nasser. O programa promove a inserção de crianças pobres nas escolas por meio de financiamento a ONGs e instituições de cada país que atuam na área.

Atualmente, o Educate a Child trabalha no Rio de Janeiro com a Associação Cidade Escola Aprendiz, em um projeto para assegurar que crianças das favelas cariocas completem o ciclo fundamental de educação. Desde abril de 2013 até junho deste ano, a parceria já garantiu o acesso aos bancos escolares a mais de 16 mil alunos de 06 a 14 anos. A meta é matricular outros cinco mil alunos até o final deste ano.

“A [Associação Cidade Escola] Aprendiz já matriculou mais de 16 mil crianças na educação primária e tem como objetivo alcançar um total de 21 mil crianças matriculadas até o final do ano. Para alcançar esta meta, o projeto está conduzindo um mapeamento socioterritorial das crianças atualmente fora da escola para entender porque estas crianças não estão indo às aulas ou podem ter desistido da escola”, contou Fahad Al-Sulaiti, CEO da Education above All, em entrevista por e-mail à ANBA.

“Um comitê do governo também está buscando a integração das políticas para que seja possível alcançar as crianças que não estão na escola, e estão sendo criadas forças-tarefas comunitárias para delinear estratégias que encorajem as crianças a permanecer na escola”, explicou o executivo. O programa catari também manteve uma parceria de um ano, em 2013, com a ONG Todos pela Educação. Na época, a atuação conjunta se deu com crianças do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Al-Sulaiti afirmou ainda que estão sendo criados grupos de comunicação entre os estudantes para transformar as escolas em ambientes inclusivos e acolhedores. “Para garantir que o projeto alcance o maior número possível de crianças fora da escola estão sendo implementadas estratégias de busca para identificar onde estas crianças estão localizadas e quais fatores as estão mantendo fora da escola. Além disso, a Aprendiz está realizando treinamentos para aqueles envolvidos no projeto em como identificar e alcançar estas crianças e suas famílias”, apontou.

Para colocar tantas crianças na escola, o Educate a Child financia metade dos custos do trabalho nos países em que atua. A outra metade é bancada pelos parceiros locais, por meio de organizações de cofinanciamento. Desde 2013, a organização catari já comprometeu mais de US$ 112 milhões em projetos no Brasil.

“O Educate a Child e a Aprendiz trabalham juntos para expandir o programa Escolas do Amanhã, que tem como alvo as crianças das favelas do Rio de Janeiro e procura garantir a oferta de uma educação primária de qualidade. O Educate a Child oferece apoio tanto técnico como financeiro à Aprendiz, que está trabalhando para expandir as iniciativas das Escolas do Amanhã para que alcancem mais crianças fora da escola”, ressaltou Al-Sulaiti.

O projeto Escolas do Amanhã é uma iniciativa da prefeitura do Rio de Janeiro, criada em 2009, que visa melhorar a educação na cidade e tornar o ensino integral acessível a todo o município até 2020.

Atuação global

Hoje, o Educate a Child atua em 41 países ao redor do mundo, em regiões como América Latina, Caribe, África, Oriente Médio e Ásia. “O número de projetos em um país pode variar significativamente como o número de crianças beneficiadas. Alguns dos maiores projetos estão na África, especificamente na Nigéria, República Democrática do Congo e Sudão”, afirmou Al-Sulaiti.

Divulgação/Escolas do Amanhã

Projeto visa expandir ações da prefeitura do Rio

No Brasil, o executivo destaca a parceria da ONG Aprendiz com o governo municipal do Rio de Janeiro como um dos fatores que contribuem para o sucesso das ações do programa.

“O programa no Brasil se beneficia particularmente de um relacionamento de trabalho muito próximo com os departamentos (secretarias) de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social. A Aprendiz usa informações para a tomada de decisões, contribuindo para ampliar as discussões sobre políticas para as crianças fora da escola. Por meio da colaboração governamental, engajamento comunitário e ações focadas, as autoridades municipais visam usar a experiência do projeto e seus resultados para alcançar as crianças mais vulneráveis, o que irá contribuir para a sustentabilidade das ações”, explicou o CEO da Educate a Child.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form