logo_anba_pt logo_camera_pt
10/03/2017 - 16:36hs
Compartilhe:

Agronegócio: vendas ao Oriente Médio crescem 23%

Embarques de produtos brasileiros renderam US$ 1,336 bilhão no primeiro bimestre. Região foi o terceiro maior mercado do País no período.



São Paulo – As exportações do agronegócio brasileiro ao Oriente Médio somaram US$ 1,336 bilhão no primeiro bimestre, um aumento de 22,8% sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (10) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Com isso, a participação da região nas vendas externas totais do setor passou de 9,3% em janeiro e fevereiro de 2016 para 11,3% nos dois primeiros meses de 2017. O Oriente Médio ficou na terceira posição entre os blocos que mais importaram produtos do Brasil, atrás apenas da Ásia e da União Europeia.

Na divisão por países, a Arábia Saudita ficou na quarta colocação entre os principais compradores do Brasil no primeiro bimestre, depois de China, Estados Unidos e Holanda. As exportações do agronegócio à nação árabe renderam US$ 426,5 milhões, um aumento de quase 30% em relação ao mesmo período do ano passado.

Outro país árabe que aparece na lista dos principais importadores nos dois primeiros meses de 2017 é a Argélia, com compras de US$ 223 milhões, um crescimento de 42% sobre janeiro e fevereiro de 2016.

Em fevereiro isoladamente as exportações do agronegócio brasileiro ao Oriente Médio somaram US$ 648 milhões, um avanço de 3,4% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

De acordo com o Mapa, o desempenho foi influenciado pelos embarques de soja, frango, carne bovina e açúcar bruto. “A expansão das vendas à região poderia ser maior não fossem as quedas registradas nas exportações de milho em grão, farelo de soja e açúcar refinado”, informou o ministério em comunicado.

No mês passado, mais uma vez a Arábia Saudita aparece em quarto lugar entre os maiores importadores do Brasil. Já a Argélia caiu para a 18ª colocação.

Total

As exportações totais do agronegócio brasileiro em fevereiro rendaram US$ 5,93 bilhões, uma queda de 11,6% sobre o mesmo mês do ano passado. Houve recuo nos embarques dos setores de açúcar e álcool e de papel e celulose.

No acumulado do primeiro bimestre, as vendas externas da agropecuária brasileira renderam US$ 11,8 bilhões, um crescimento de 0,9% em relação aos dois primeiros meses de 2016.

O complexo soja (grãos, farelo e óleo) foi o principal destaque das exportações em janeiro e fevereiro. Além de ser o grupo de produtos mais comercializado pelo País, houve forte crescimento nos embarques: 65% em fevereiro e 61% no acumulado do primeiro bimestre.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form