logo_anba_pt logo_camera_pt
22/03/2017 - 13:55hs
Compartilhe:

Turismo em Dubai cresceu 12% no primeiro bimestre

Aumento de visitantes da China e da Rússia foi destaque no período, influenciado pelas novas políticas de concessão de vistos dos Emirados Árabes Unidos para esses países.



São Paulo – O setor de turismo de Dubai apresentou crescimento recorde de 12% no primeiro bimestre, comparado com o mesmo período de 2016, puxado, principalmente, pelo aumento nas visitas de turistas russos e chineses. Segundo informações da Emirates New Agency (WAM), citando dados da Dubai Tourism, órgão do Departamento de Marketing para o Turismo e Comércio (DTCM), o emirado recebeu quase três milhões de visitantes nos primeiros dois meses do ano.

Houve aumento do número de turistas dos principais mercados-chave, mas os chineses, com crescimento de 60%, e os russos, com 84% mais pernoites, se destacaram.

De acordo com a WAM, os chineses tiveram 157 mil pernoites em janeiro e fevereiro. Somente em janeiro o crescimento de turistas da China chegou a 102% em relação ao primeiro mês de 2016. O pernoite de russos somou 65 mil nos primeiros dois meses do ano, com especial incremento em fevereiro, cujo crescimento alcançou 140% na comparação com igual mês do ano passado.

Para Helal Saeed Almarri, diretor geral da Dubai Tourism, o trabalho do órgão junto ao governo com iniciativas para incrementar o número de visitantes ao emirado vem fazendo efeito. Ele acrescentou que a decisão do Emirados Árabes Unidos em oferecer vistos de chegada aos turistas vindos da China e da Rússia se provou inteligente, pois o efeito no número de turistas foi quase instantâneo. Esse tipo de acordo permite a obtenção do visto no desembarque no país. 

Os chineses foram beneficiados com os vistos de chegada a partir de novembro do ano passado. Em janeiro, foi a vez dos Emirados Árabes tomarem a mesma decisão com os russos.

Na semana passada, um acordo assinado entre o Brasil e os Emirados Árabes acaba com a exigência de vistos para entrada de turistas de um país no outro. Isso deverá ampliar o fluxo de brasileiros no país árabe e vice-versa, mas só após as aprovações internas em cada um dos países.

Almarri disse ainda que, embora o desempenho do bimestre seja digno de aplausos, o cenário global traz diversos desafios macroeconômicos e geopolíticos. “De toda forma, nós continuamos confiantes no apelo de Dubai como um destino de viagem de primeiro nível e seguimos trabalhando com nossa meta de receber mais de 20 milhões de visitantes por ano a partir de 2020”, concluiu o diretor geral.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form