logo_anba_pt logo_camera_pt
02/04/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Identidade árabe em discussão em São Paulo

Ciclo de debates aborda temas relativos ao mundo árabe, como revoluções locais, a disputa pelo Saara Ocidental, os refugiados, os alauítas e a literatura, no Sesc. Especialistas, a maioria acadêmicos, vão palestrar.



São Paulo – A cultura e a identidade no mundo árabe são temas de um ciclo de palestras que vai ocorrer de 25 de abril a 18 de maio no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, no bairro da Bela Vista, em São Paulo. Os debates serão conduzidos por especialistas e acadêmicos brasileiros, que vão abordar questões como revoluções sociais e políticas, direito, literatura, música, cultura, culinária e refúgio, tudo relativo aos países árabes.

De acordo com o Sesc, o ciclo busca lançar novas perspectivas sobre o mundo árabe por meio de abordagens sobre cultura, história e identidade dos povos que vivem na região, com destaque para questões atuais e representações no imaginário ocidental. As palestras acontecerão sempre às terças e quintas-feiras, das 19h30 às 21h30.

O primeiro debate será sobre identidade árabe, com Murilo Sebe Bon Meihy, professor de História Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele é autor de livros sobre história e cultura do Oriente Médio, mestre em história social da cultural pela Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-RJ) e em estudos árabes e islâmicos pela Universidad Autónoma de Madri, e doutor em estudos árabes pela Universidade de São Paulo (USP).

Salem Nasser, professor de direito internacional da Fundação Getulio Vargas de São Paulo, participa falando sobre “permanências e revoluções” no Oriente Médio. Num debate sobre a disputa no Saara Ocidental palestram Rodrigo Duque Estrada e Renatho Costa, diretores do documentário “Um fio de esperança”, que aborda o tema. Estrada também é graduado em Relações Internacionais e Costa é mestre e doutor em história social pela USP. Costa falará também sobre a vida dos refugiados longe de casa em outro encontro do ciclo.

O direito de asilo na “sharia” islâmica e o direito internacional dos refugiados será tema da palestra de Luiz Fernando Godinho, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) no Brasil. Ele é jornalista e mestre em Globalização e Desenvolvimento pela Universidade de Westminster, da Inglaterra. Muna Omran, diretora acadêmica do Instituto de Cultura Brasil Líbano (ICBL) falará sobre os alauítas no Líbano e na Síria.

Há ainda encontros sobre narrativa e ficção na literatura árabe com o professor de Língua e Literatura Árabe da USP Mamede Jarouche, sobre música árabe com Sami Bordokan e sobre culinária com a libanesa Sheila Mann. Sheila nasceu no Líbano, morou em Israel e se graduou em Artes Plásticas no Brasil. Ela é criadora do movimento Peace on the Table, projeto que tem como objetivo reunir judeus e árabe, cristãos e muçulmanos em torno da mesa.

O ciclo faz parte de uma iniciativa maior do Sesc chamada “Perspectivas”, que promove encontros sobre temas do campo da cultura. A participação no ciclo sobre o mundo árabe custa de R$ 18 até R$ 60, segundo o perfil do inscrito, se é estudante, associado do Sesc ou não.

Serviço:

Cultura e Identidade no mundo árabe
De 25 de abril a 18 de maio
À terças e quintas-feiras, das 19h30 às 21h30
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc-SP
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4ºandar - Bela Vista – São Paulo – SP
Preços: R$ 18 (associados do Sesc), R$ 30 (estudante) R$ 60 (inteira)
Inscrições: http://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/cultura-e-identidade-no-mundo-arabe (ou nas unidades do Sesc-SP)

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form