logo_anba_pt logo_camera_pt
09/05/2017 - 18:25hs
Compartilhe:

Descendentes de libaneses viajam para conhecer origens

Grupo 'Eu amo o Líbano' organiza viagem ao país árabe de 09 a 25 de julho. No roteiro estão visitas a lugares históricos e dias livres para contatos com familiares. Ainda há vagas.



Divulgação

Excursão em 2015: visita a Biblos, no Líbano

São Paulo – Um grupo com 58 libaneses e descendentes brasileiros fará uma viagem ao Líbano em julho para visitar a sua terra de origem. A iniciativa é organizada por um grupo do Facebook chamado “Eu amo o Líbano”, administrado por pessoas com laços familiares com o país árabe, entre eles médicos, advogados, religiosos e empresários.

Ainda há vagas abertas para o passeio. O criador e um dos administradores do grupo que organiza a viagem, o advogado Luciano Aschkar, conta que ela é aberta também à participação de pessoas de fora do “Eu amo o Líbano”. Costumam participar, além dos integrantes do grupo, familiares e amigos, de acordo com Aschkar.

Essa é a quarta vez que o grupo organiza uma viagem assim. A primeira, em 2013, levou 21 pessoas, a segunda, em 2015, teve 27 participantes, e a terceira contou com oito pessoas, em 2016. Aschkar acredita que a crise financeira no Brasil inibiu a maior participação no ano passado. Já neste ano, a cerca de dois meses da viagem, há recorde de adesões.

As inscrições se encerram em 10 de junho. A viagem acontece de 09 a 25 de julho. Serão dez dias percorrendo os principais pontos turísticos do Líbano. Os demais dias serão livres, para que as pessoas tenham tempo para encontros familiares. Os brasileiros ficarão em um hotel em Beirute e se deslocarão dali para os pontos turísticos que forem em outras cidades.

Divulgação

Aschkar viajará ao Líbano pela quarta vez

Está no roteiro a visita à cidade histórica de Baalbek para ver a Mesquita Saidat Haula, a Pedra Grávida, divulgada como a maior pedra única do mundo, e um sítio arqueológico com ruínas romanas. O grupo também irá ao município de Zahle, no Beqaa, para visita a uma vinícola, um monumento religioso e centro cultural e gastronômico.

Fazem parte da programação a visita as cidades de Batroun, Biblos, Tannourine, Jounieh, entre outras. O grupo visitará pontos turísticos e históricos como igrejas, mercados, portos, museus, ruínas, mosteiros, mesquitas, locais religiosos por onde Jesus Cristo passou, lagos, plantações de cedros, castelos, palácios e centros de comércio. As visitas serão orientadas por guias que falam português.

“Não é uma viagem turística tradicional, transcende”, afirma Aschkar sobre o caráter espiritual que ela tem para alguns dos participantes. O advogado conta sobre um senhor de 75 anos que viajará com o grupo. Ele nasceu no Líbano e se mudou para o Brasil aos cinco anos. Esse será seu primeiro retorno e a realização de um sonho, de acordo com Aschkar.

De acordo com o administrador do grupo na rede social, a viagem é mais viável financeiramente do que as que são estritamente comerciais. O custo da parte terrestre, se a hospedagem for em apartamento duplo, é de US$ 1.900 por pessoa. Se for em apartamento individual custa US$ 2.800. A aquisição da passagem aérea pode ser feita pela organização, mas precisa ser solicitada individualmente. Os preços variam.

O grupo “Eu amo o Líbano” foi criado no Facebook em 2011. No ano seguinte seus integrantes fizeram o primeiro encontro, na capital paulista. Depois disso ocorreram encontros em cidades variadas e surgiu também a ideia da viagem ao Líbano. “Cuido deste grupo com muito carinho”, afirma Aschkar. O advogado mora em Novo Horizonte, no interior paulista, e essa será sua quarta viagem ao Líbano. Aschkar é neto de libaneses.

Serviço:

Viagem ao Líbano
De 09 a 25 de julho de 2017
Adesões até 10 de junho de 2017
Organização: Grupo “Eu amo o Líbano” (Luciano Aschkar)
Contato: luciano.aschkar@hotmail.com

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form