logo_anba_pt logo_camera_pt
19/05/2017 - 13:06hs
Compartilhe:

Empresários brasileiros discutem negócios no Catar

Grupo que integra missão do Ministério da Agricultura ao Golfo participou de reunião na Câmara de Comércio, em Doha, e se encontrou com empresários locais.



Dubai – A delegação empresarial que integra missão do Ministério da Agricultura do Brasil ao Golfo passou a quinta-feira (18) em Doha, no Catar, e participou de encontro com empresários e representantes de bancos locais na Câmara de Comércio do Catar. O diretor-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Michel Alaby, que participou da reunião, informou que os catarianos estavam interessados em saber as regras para investimentos estrangeiros no Brasil.

Divulgação

Michel Alaby (C) troca presentes com o vice-presidente da Câmara do Catar

A delegação brasileira é formada por empresários que têm projetos no setor do agronegócio no Brasil e que querem atrair capital estrangeiro para viabilizá-los. Além de Alaby e dos empresários, participaram do seminário na Câmara do Catar o embaixador do Brasil em Doha, Roberto Abdalla, e o coordenador-geral de Promoção de Investimentos Estrangeiros e Cooperação do Ministério da Agricultura, Evaldo da Silva Júnior.

Os empresários do Catar eram dos setores de alimentos, logística e do ramo de comunicações. De acordo com Alaby, eles perguntaram sobre o tratamento dado ao capital estrangeiro no Brasil, impostos, direito de propriedade, entre outros temas. O diretor-geral da Câmara Árabe explicou que os estrangeiros podem deter 100% do capital de empresas no País, não é necessário sócio local e que há incentivos em algumas regiões, como Norte e Nordeste.

“Fiquei de enviar à Câmara do Catar um resumo da legislação com todos os procedimentos para abertura de uma empresa estrangeira”, disse o executivo.

Foi discutida também a realização de uma missão de empresários do Catar ao Brasil, que poderá ocorrer no final deste ano ou no primeiro trimestre de 2018.

Depois do seminário, foi realizada uma rodada de negócios entre os empresários brasileiros e catarianos. Segundo Alaby, os catarianos estavam interessados principalmente em produtos como açúcar, carnes e castanha de caju e do Pará.

Antes, a delegação se reuniu com Abdalla na embaixada brasileira em Doha. O embaixador defendeu a organização de um maior número de visitas empresariais ao Catar para ampliar os negócios bilaterais.

No ano passado, as exportações do Brasil ao Catar somaram US$ 378 milhões, um aumento de 6% sobre 2015. Os principais produtos exportados foram automóveis, alumina calcinada, frango, munição para espingardas e fios de cobre. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Na outra mão, o Catar vendeu ao Brasil em 2016 o equivalente a US$ 532 milhões, uma queda de 44% na mesma comparação. Os produtos mais comercializados foram ureia, gás natural liquefeito, querosene, óleos lubrificantes e plásticos.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form