logo_anba_pt logo_camera_pt
25/05/2017 - 16:15hs
Compartilhe:

Empresas fecham negócios em feira de rochas em Dubai

Middle East Stone Fair terminou nesta quinta-feira nos Emirados e gerou vendas para companhias brasileiras produtoras de rochas ornamentais. Câmara Árabe e Abirochas organizaram participação.



São Paulo – A Middle East Stone Fair terminou nesta quinta-feira (25) em Dubai, nos Emirados, com negócios fechados para empresas brasileiras que participaram como expositoras. “É uma feira que traz resultados efetivos, várias empresas relataram que fecharam negócios durante a feira”, afirmou o vice-presidente Administrativo Financeiro da Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (Abirochas), Marcos Regis Andrade.

Rafael Solimeo/Câmara Árabe

Participação coletiva teve 15 empresas

O pavilhão brasileiro foi organizado pela Abirochas em parceria com a Câmara de Comércio Árabe Brasileira e contou com 15 empresas produtoras de rochas ornamentais. Andrade lembra que normalmente nas feiras ocorre a divulgação dos produtos e prospecção, e que não é comum o fechamento de negócios, o que costuma acontecer posteriormente.

“Mas aqui funcionou de forma diferente, muitas empresas relataram negócios fechados, já pactuados durante a feira, e isso mostra a força que tem o mercado árabe no consumo de rochas ornamentais”, disse o vice-presidente, de Dubai. Segundo ele, as rochas expostas pelos brasileiros chamaram a atenção e atraíram os visitantes na Middle East Stone Fair para dentro dos estandes. “Houve interação muito positiva entre mercado brasileiro e árabe”, afirmou.

Andrade destacou as características do mercado árabe, que, segundo ele, é diferente, atraente, encanta pelo volume e pela especificação de produtos de alto valor agregado. “Estimula as empresas brasileiras a se qualificarem cada vez mais para atenderem grandes obras e fornecerem grandes volumes”, disse o vice-presidente Administrativo Financeiro da Abirochas.

Divulgação

Solimeo e Andrade: parceria de entidades

Foi a primeira vez que o Brasil teve participação coletiva na feira. A mostra é nova, está em sua terceira edição. O executivo de Negócios da Câmara Árabe, Rafael Solimeo, representou a entidade na feira e destacou o fato de haver já 15 empresas em uma primeira participação. De acordo com ele, as expositoras puderam conhecer melhor o mercado, entender quem são os concorrentes e quais pedras a região demanda. “O mercado árabe gosta de pedras diferentes, exóticas, e empresas brasileiras têm essas pedras”, diz Solimeo.

De acordo com o executivo da Câmara Árabe, as expositoras manifestaram vontade de voltar a expor na próxima edição e ele espera que a participação brasileira no ano que vem seja ainda maior. “A feira foi um grande sucesso”, afirmou ele por telefone, de Dubai, ao final da mostra.

A participação na Middle East Stone Fair também fortaleceu os laços entre a Câmara Árabe e a Abirochas, segundo Solimeo e Andrade. O vice-presidente Administrativo Financeiro da Abirochas afirma que esse tipo de parceria é importante para a geração de divisas no Brasil. “Esperamos que, por meio dessa parceria de sucesso com a Câmara Árabe, possamos fazer inúmeras outras feiras e ações como essa”, disse Andrade para a ANBA.

O chefe do Setor de Promoção Comercial da Embaixada do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Kaiser Araujo, elogiou a participação brasileira na Middle East Stone Fair. “Com esta iniciativa, os exportadores brasileiros tiveram oportunidade de participar de uma das principais feiras do setor”, disse. De acordo com ele, a organização impecável do pavilhão proporcionou aos expositores muitos e bons contatos com potenciais clientes.

A feira durou quatro dias e o pavilhão brasileiro teve 250 metros quadrados. O diretor-geral da Câmara Árabe, Michel Alaby, visitou a mostra em seu dia de abertura.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form