logo_anba_pt logo_camera_pt
30/05/2017 - 17:48hs
Compartilhe:

Para que pequenos ganhem o mundo

Plataforma de comércio exterior da brasileira Intradebook será usada em projetos da ONU voltados a mulheres empreendedoras. Solução ajuda pequenas e médias empresas a exportar.



Divulgação

Denise e Lavor: pelo comércio dos pequenos

São Paulo – Uma plataforma digital de comércio exterior criada por empresa brasileira será utilizada em projetos levados adiante pela Organização das Nações Unidas (ONU). Ela serve principalmente para conectar pequenas e médias empresas para negócios internacionais. Quem criou o sistema foi a Intradebook, de Florianópolis, capital de Santa Catarina, e a plataforma leva o nome dela.

A Intradebook foi fundada em 2012 pelo economista Alfredo Kleper Lavor. Ele ministrava cursos de comércio exterior para pequenas e médias empresas no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) quando notou a dificuldade que os empreendedores tinham a respeito das rotinas, mercados e logística de comércio exterior. Foi aí que Lavor começou a planejar o software InTrade.

A plataforma é dividida em módulos. O InTrade é um passo a passo da exportação e importação, uma capacitação à distância. O InBusiness tem publicação de ofertas de exportação e demandas de importação e é onde vendedores e compradores internacionais podem se encontrar. Há ainda o InService, uma lista de prestadores de serviços de comércio exterior e logística, e o InControl, painel onde podem ser controladas e acompanhadas as operações de exportação e importação.

A solução começou a ser desenvolvida efetivamente em 2013 e ficou pronta no final do ano passado. Atualmente há mais de 10 mil empresas cadastradas, das quais 2.500 são ativas, ou seja, realizam operações. Os usuários são de 98 países e a maior concentração está no Brasil, seguido de Colômbia, Peru, México, Índia, Argentina e Espanha, de acordo com informações enviadas à ANBA por Lavor por e-mail.

O acordo internacional surgiu depois que a empresa procurou o International Trade Centre (ITC) em meados de 2016. O ITC é uma agência de desenvolvimento dedicada ao apoio à internacionalização de pequenas e médias empresas, de iniciativa conjunta das Nações Unidas e Organização Mundial do Comércio (OMC).

O ITC, chamado também de Intracen, trabalha para que pequenas e médias empresas de economias em desenvolvimento e em transição se tornem mais competitivas e se liguem a mercados internacionais, aumentando rendimentos e criando oportunidades de emprego, principalmente entre mulheres, jovens e comunidades pobres.

Lavor conta que no segundo semestre do ano passado, o ITC retornou os contatos da Intradebook, pediu explicações sobre a plataforma e a analisou. Dois meses depois estava pronta a minuta de memorando de entendimento com a empresa, que foi assinado em março deste ano. Pelo acordo, a Intradebook vai contribuir com o ITC em projetos como o WomanAcrossBorders e o SheTrades.

O WomanAcrossBorders capacita 2.300 mulheres empreendedoras do Quênia, Uganda e Tanzânia para negócios e o SheTrades tem por objetivo capacitar e empoderar para o comércio internacional 800 mil mulheres empreendedoras mundo afora, usando a plataforma Intradebook. “Com a entrada dos projetos do ITC, a distribuição por países se alterará”, diz Lavor sobre as nações que mais usam a plataforma Intradebook atualmente.

A Intradebook vai disponibilizar a plataforma e o ITC fará a divulgação junto às mulheres dos projetos. No caso do WomanAcrossBorders, a empresa desenvolverá uma versão da plataforma no idioma swahili, falado por 40 milhões de pessoas no Quênia, Uganda e Tanzânia. De acordo com Lavor, provavelmente a Intradebook e Intracen terão serviço de contact center para melhor ajudar as empreendedoras.

O uso da plataforma é gratuito, mas é possível optar por algumas funcionalidades adicionais caso a pessoa queira, como espaço para armazenamento de documentos e emissão de documentos digitalizados. De acordo com Lavor, o que será pago ainda está em estudo, mas pelo acordo com o ITC a versão básica será sempre gratuita para permitir acesso a todas as pequenas empresas do mundo, sem distinção.

A Intradebook foi incubada na incubadora MIDI Tecnológico, do Sebrae e Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate). O processo começou no início de 2013 e a companhia foi graduada em 2016, que é como é chamada quem já passou por todas as fases da operação. Ela também recebeu subvenção econômica no programa Tecnova, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), e teve três projetos beneficiados pelo Sebraetec, programa nacional de serviços em inovação e tecnologia.

A Intradebook tem, além do sócio fundador, uma sócia majoritária, a empresária e advogada Denise Karst Felix. A empresa tem como meta ter todos os empregados com participação na sociedade.

Contato:

Intradebook
Site: www.intradebook.com
E-mail: suporte@intradebook.com

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form