logo_anba_pt logo_camera_pt
02/06/2017 - 18:00hs
Compartilhe:

Tunísia recebeu 46% mais turistas até maio

Foram mais de 1,5 milhão de visitantes estrangeiros, segundo o órgão de turismo local. A região do Magreb segue sendo origem da maioria, mas as visitas de europeus subiram no período.



Túnis – A Tunísia recebeu 1,528 milhão de turistas de 1º de janeiro até 20 de maio deste ano, um crescimento de 46,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O retorno dos turistas europeus ao país africano, especialmente da França e da Alemanha, foi relatado na última publicação estatística do Conselho Nacional de Turismo da Tunísia (ONTT, na sigla em francês).

Os turistas do Magreb (a região noroeste da África) continuam predominando: 1,148 milhão de pessoas, um crescimento de 51,6% em relação a igual período do ano passado. A maior parte veio da Argélia (628,3 mil pessoas, crescimento de 68,3%), seguido pelos líbios (498,9 mil turistas, alta de 37,2%).

Embora os turistas europeus representem apenas 17% do total, o número de visitantes daquele continente cresceu 31,1%. Os franceses são maioria, com 153 mil pessoas, alta de 45,1%, seguidos pelos alemães, com 37,9 mil, e italianos, com 28,8 mil pessoas. Os ingleses também retornaram à Tunísia, registrando 8,9 mil visitas.

Cresceu também o número de expatriados tunisianos que visitaram o país até 20 de maio: foram 379,7 mil visitantes, alta de 9,4%, inflando o número de turistas não-residentes para 1,9 milhão.

Segundo o Banco Central da Tunísia, as receitas com o turismo até o fim de abril apresentaram uma leve alta de 5,2%, se comparado com a alta de 46,4% no número de visitantes. O setor arrecadou US$ 200 milhões nos primeiros quatro meses do ano, ficando ainda bem abaixo das receitas de 2015, quando de janeiro a abril chegaram a US$ 317,5 milhões.

O presidente da ONTT, Afif Kchouck, afirmou à agência Tunis Afrique Presse que é preciso manter a cautela, apesar do otimismo diante dos bons indicadores para o verão.

“Mesmo que as previsões para o verão sejam boas para os mercados tradicionais, devemos ser otimistas e cautelosos ao mesmo tempo, especialmente porque a imagem da Tunísia, embora tenha melhorado em certos aspectos, continua frágil. A visibilidade a longo prazo não é clara”, disse ele.

“É imperativo trabalhar na imagem do destino. Este país é basicamente à beira-mar, e esta atividade representa a locomotiva do turismo tunisiano. Se funcionar, todos os outros produtos turísticos funcionarão”, completou.

*Tradução de André Barros

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form