logo_anba_pt logo_camera_pt
07/08/2017 - 18:38hs
Compartilhe:

Exportações de calçados crescem 15% até julho

Receitas com embarques somaram US$ 608 milhões de janeiro a julho, segundo a Abicalçados. Em volume avanço foi de 1,3%, para 67,4 milhões de pares de calçados.



São Paulo – As exportações brasileiras de calçados avançaram 14,7% de janeiro a julho, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (07) pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados). Nos primeiros sete meses do ano, as fabricantes faturaram US$ 608 milhões com os embarques.

Em volume, o crescimento foi menor: 1,3%, somando 67,4 milhões de pares de calçados exportados. Segundo a associação, essa diferença é explicada pelo aumento do preço médio do produto brasileiro no mercado externo, um reajuste de quase 12%.

Em julho, isoladamente, as receitas com as exportações de calçados subiram 0,9% em relação a igual mês do ano passado, para US$ 79,4 milhões, enquanto em volume os embarques registraram retração de 6,8%, somando 8,045 milhões de pares.

Em nota, o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, se queixou da valorização do real frente ao dólar, que tem prejudicado a competitividade do calçado brasileiro no exterior. Ele calcula que o preço médio do calçado brasileiro pulou quase US$ 2 entre 2016 e 2017.

“Estamos convivendo com uma valorização da moeda nacional, o que é sintoma de uma economia mais saudável. O problema é que, como seguimos com um custo de produção elevado, terminamos por perder competitividade diante de nossos competidores internacionais”, afirmou.

Os Estados Unidos, principal cliente do calçado brasileiro nos primeiros sete meses do ano, encomendaram menos produtos no período, comparado com janeiro a julho de 2016. Os embarques para lá caíram 11% em volume, somando 6,2 milhões de pares, e 7,7% em receita, com US$ 111,6 milhões.

Para a Argentina, segundo maior destino dos produtos brasileiros, foram enviados 5,2 milhões de pares, um avanço de 16,7%, que geraram US$ 75,7 milhões aos caixas das empresas, valor 47,6% superior ao de janeiro a julho do ano passado. O Paraguai superou França e Bolívia e assumiu a terceira posição do ranking, com 8 milhões de pares comprados por US$ 46,8 milhões – queda de 7,2% em volume, mas com receitas 96,4% maiores.

Entre os árabes, os Emirados Árabes Unidos foram o maior destaque, na décima-quinta posição do ranking de destino dos calçados brasileiros. Foram enviados 856,2 mil pares por US$ 7,8 milhões, resultados 27,1% e 27,7% inferiores, respectivamente, aos registrados nos primeiros sete meses de 2016.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form