logo_anba_pt logo_camera_pt
27/08/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Hi Technologies buscará mais mercado no Oriente Médio

Empresa de tecnologia do Paraná lançou aparelho portátil para realização de exames médicos, que dá resultados em dez minutos. Companhia já vende oxímetros de pulso para árabes e oferecerá o novo produto em 2018.



São Paulo – A empresa paranaense Hi Technologies lançou há dois meses um aparelho portátil para realização de exames médicos e pretende investir na sua exportação a partir da metade do ano que vem. A companhia já tem presença no mercado internacional com outros produtos, o oxímetro de pulso e seus sensores. Hospitais da Arábia Saudita, Egito e Emirados estão entre os que utilizam o equipamento no exterior, segundo o diretor executivo da Hi Technologies, Marcus Figueredo.

Divulgação

Hilab: resultado de exames em 10 minutos

A empresa exporta desde o começo das suas atividades. Ela foi criada por Figueredo e Sérgio Rogal Jr., atual diretor de Tecnologia, quando eles ainda estavam na faculdade de Engenharia da Computação. Inicialmente os dois produziam softwares para monitoramento de pacientes à distância, mas assim que colocaram no mercado o oxímetro de pulso, chamado comercialmente de Milli, a primeira demanda veio do exterior, da Indonésia.

O oxímetro é carro-chefe nas vendas da companhia e o único produto exportado pela Hi Technologies atualmente. O aparelho monitora os sinais vitais em pacientes adultos, pediátricos e neonatais. Figueredo conta que o mercado internacional responde por cerca de 10% a 15% do faturamento da empresa, mas o percentual varia segundo as demandas no Brasil e exterior. A Indonésia é de longe a maior compradora do Milli fora do País.

A liderança do oxímetro nas vendas da companhia, porém, deve mudar com a chegada do aparelho portátil de realização de exames, o Hilab. Além de se tornar produto de exportação, ele deve passar a ser carro-chefe no faturamento. O lançamento do produto, que pode ser usado para fazer 100 tipos de exames, causou bastante impacto no mercado de exames brasileiro. O aparelho usa apenas uma gota de sangue do paciente para fazer os exames e dá os resultados em 10 minutos em média.

Figueredo afirma que o equipamento foi desenvolvido também para o mercado externo, mas inicialmente as vendas estarão focadas no Brasil. A meta é ter 10 mil aparelhos distribuídos pelo País até a meados de 2018 e depois investir na exportação.

A Hi Tecnologies acredita que há espaço para o Hilab no Brasil em consultórios médicos, clínicas populares, pronto socorro de hospitais, empresas de home care e planos de saúde. O foco dos exames são quatro grandes problemas mundiais de saúde: mortalidade infantil, mortalidade materna, doenças infecciosas e doenças crônicas. As possibilidades de exames vão desde teste de HIV até dengue, gravidez, hepatite, glicose e DSTs.

Divulgação

Figueredo: busca de mercado na saúde

No mundo árabe, a empresa paranaense planeja começar a explorar o mercado para o Hilab a partir de Dubai. A Hi Tecnologies está estudando a participação na feira Arab Health, em janeiro de 2018, e, se o fizer, apresentará o produto à região durante a mostra. De acordo com Figueredo, em Dubai metade das mortes de homens adultos, por doenças não naturais, são causadas por problemas cardíacos. O novo equipamento da paranaense faz o exame dos marcadores cardíacos e detecta o problema quando ele está ocorrendo, segundo o diretor executivo.

A Hi Technologies deve observar as particularidades de cada mercado em relação aos problemas de saúde antes de explorá-lo, inclusive no Oriente Médio. “As possibilidades são infinitas, são mercados bons, grandes, com condições diferentes”, afirma Figueredo sobre os países árabes. Além de Estados Unidos e Europa, ele cita também a África como mercado a explorar, já que muitas regiões do continente não têm medicina laboratorial. De acordo com o CEO, já há conversas com pessoas do exterior interessadas no aparelho.

Atualmente os países árabes são apenas clientes esporádicos da Hi Technologies. A região compra os oxímetros de pulso da empresa desde 2003. Os produtos são enviados para distribuidores no mundo árabe e têm como destino final hospitais. Além de vender o seu novo produto no exterior, a empresa paranaense também pretende aumentar a presença do Milli no mercado internacional, inclusive no mundo árabe. O executivo vê isso como um passo natural, agora que o produto já tem uma rede forte de compradores no Brasil. “Temos metas audaciosas para o Milli”, afirma.

A Hi Technologies ganhou escala e passou a ter mais possibilidades de investir no mercado externo depois que a Positivo Informática comprou metade da empresa, no ano passado. Até então ela pertencia apenas a Figueredo e Rogal. Quando os dois começaram as atividades da empresa, em 2004, havia outros três sócios, mas eles acabaram desistindo do negócio.

A Hi Technologies nasceu da percepção dos empreendedores, que estagiavam em informática em uma empresa de saúde, de que havia oportunidades de mercado em telemedicina. Eles conseguiram espaço para o projeto na Incubadora Tecnológica de Curitiba (Intec) e inicialmente criaram softwares de monitoramento de pacientes à distância. Mas ao perceberem que se tratava de um produto de pouca escala, começaram a desenvolver também equipamentos.

Além do oxímetro de pulso e do aparelho portátil de exames médicos, a Hi Technologies produz atualmente outros itens como sensores de oximetria (aparelhos postos no dedo do paciente), oxímetros para o teste do coraçãozinho (para monitorar oxigênio do bebê nas primeiras horas de vida), equipamento para monitoramento do sono, aparelho para acompanhar a evolução do trabalho de parto e sistema de laudos de eletrocardiograma.

Contato

Hi Technologies
Site: www.hitechnologies.com.br
Telefone: +55 (41) 3022-3461
Email: contato@hitechnologies.com.br

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form