logo_anba_pt logo_camera_pt
05/09/2017 - 18:22hs
Compartilhe:

Tunísia espera produzir de 20% a 30% mais azeite

A safra 2017/2018 no país começa em novembro e o governo tunisiano prevê que o volume produzido irá superar o dos dois ciclos anteriores.



Túnis – O governo da Tunísia estima que a produção de azeite de oliva no país irá crescer de 20% a 30% na safra 2017/2018, com início em novembro, em comparação com os dois ciclos anteriores, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (05) pelo presidente e diretor-geral do Departamento Nacional do Azeite (ONH, na sigla em francês), Chkori Bayoudh, e publicadas pela agência Tunis Afrique Presse (TAP).

Fethi Belaid/AFP-22/12/2007

Tunisianos trabalham na produção de azeite

De acordo com ele, a colheita de azeitonas deverá ultrapassar a média dos últimos cinco anos, que foi de 190 mil toneladas. Previsões mais exatas, no entanto, só serão apresentadas em outubro, após o início do período de chuvas.

Bayoudh disse que o produto tunisiano deverá ter maior penetração em mercados considerados novos, como o Canadá, Estados Unidos, China, Rússia e Índia, e ao mesmo tempo reduzirá sua dependência de alguns destinos tradicionais europeus, como a Espanha e a Itália.

O ministro da Agricultura, Recursos Hídricos e da Pesca, Samir Tayeb, por sua vez, destacou que as exportações de azeite são de grande importância por seu papel no desenvolvimento do país e na atração de divisas.

Segundo a TAP, a média anual de exportações de azeite de oliva nos últimos dez anos foi de 45 mil toneladas, ou 80% da produção local, o que gerou receias anuais de 850 milhões de dinares (US$ 348 milhões) em média.

“[No acumulado do ano] até o final de julho de 2017, as exportações de azeite de oliva chegaram 71.617 toneladas, o que resultou em receitas de 679,3 milhões de dinares (US$ 278 milhões), contra exportações de 78.336 toneladas com receitas de 590,5 milhões de dinares (US$ 242 milhões) durante o mesmo período de 2016”, declarou o ministro, de acordo com a TAP.

A Tunísia ocupa a segunda posição mundial em termos de área plantada com oliveiras, atrás apenas da Espanha. São 1,8 milhão de hectares com mais de 86 milhões de árvores, segundo a TAP.

De acordo com o ministério da Agricultura, o setor responde por cerca de 309 mil empreendimentos agrícolas no país, ou 60% do número total de propriedades.

Brasil

Ao mercado brasileiro, a Tunísia exportou mais de US$ 1 milhão em azeite de oliva de janeiro a agosto deste ano, um aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2016, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil (MDIC).

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form