logo_anba_pt logo_camera_pt
17/11/2017 - 18:20hs
Compartilhe:

Marrocos e Mercosul retomam negociação de acordo

Tratado de livre comércio foi tema de reunião esta semana no Itamaraty. As duas partes vão trocar informações nas próximas semanas e novo encontro ocorrerá em 2018.



São Paulo – O Marrocos e o Mercosul retomaram esta semana as negociações de um acordo de livre comércio em reunião realizada no Itamaraty, em Brasília. O Brasil ocupa atualmente a presidência rotativa do bloco sul-americano, formado também por Argentina, Paraguai e Uruguai.

“A assinatura de um acordo de livre comércio entre o Marrocos e o Mercosul permitirá ao setor exportador nacional [do Marrocos] reforçar seu posicionamento junto a um bloco econômico em forte expansão, notadamente nas atividades agroindustriais, na cadeia de óleos vegetais e de produtos do mar”, disse o embaixador marroquino em Brasília, Nabil Adghoghi, segundo informações publicadas nesta sexta-feira (17) pela agência de notícias do país árabe MAP.

A ideia de um acordo comercial entre o país e o bloco foi lançada em 2004, quando as duas partes assinaram um acordo-quadro que criava as condições jurídicas para esta negociação. Até hoje, porém, as tratativas não haviam evoluído.

De acordo com a TAP, na reunião realizada em Brasília ambas as partes concordaram em trocar nas próximas semanas informações complementares sobre intercâmbio econômico, regras de origem, tarifas, estatísticas e regras comerciais. Um próximo encontro foi marcado para o primeiro semestre de 2018 em Rabat, capital da nação do Norte da África.

Em artigo publicado esta semana no jornal carioca O Globo, Adghoghi disse que o Marrocos segue adiante “na escolha que fez há anos pela inserção na globalização e a internacionalização de sua economia”. Como exemplos, ele citou os vários acordos comerciais que seu país tem com outras nações e blocos, como União Europeia, Estados Unidos, Associação Europeia de Livre Comércio, Conselho de Cooperação do Golfo e Turquia.

“Portanto, o potencial de um acordo de livre comércio entre o Marrocos e o Mercosul não deve ser identificado através, única e exclusivamente, do crescimento dos fluxos comerciais entre as duas partes”, afirmou o diplomata no artigo. Para ele, a nação africana pode servir como polo econômico e comercial para que os países do bloco sul-americano acessem outros mercados.

As exportações do Brasil ao Marrocos somaram US$ 518 milhões de janeiro a outubro, um aumento de 37,5% sobre o mesmo período do ano passado. Os principais itens embarcados foram açúcar e milho. Na outra ponta, o Marrocos vendeu ao Brasil o equivalente a US$ 704 milhões, um crescimento de 37% na mesma comparação. Fertilizantes são os principais produtos da pauta. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form