logo_anba_pt logo_camera_pt
28/11/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Libanês faz exposição sobre diversidade brasileira

Jacques Menassa morou no Brasil nas décadas de 1980 e 1990 e registrou em fotos a sua última viagem ao País, no ano passado, após 18 anos longe. Imagens mostram natureza, cultura e arquitetura de diferentes cidades.



Jacques Menassa

Índios da Amazônia foram fotografados

São Paulo – Fotos feitas pelo libanês Jacques Menassa em diferentes cidades brasileiras no ano passado se transformaram em uma exposição que será aberta nesta sexta-feira (01), na Casa de Cultura Joaquim Marinho, em Manaus, capital do Amazonas. As imagens foram registradas nos estados do Amazonas, Rio de Janeiro e Minas Gerais, após 18 anos de ausência de Menassa no Brasil. O libanês morou no País durante as décadas de 1980 e 1990.

A exposição se chama “Aquarela do Brasil” porque retrata diferentes lugares do Brasil e sua diversidade de cultura, arquitetura e natureza, entre outros aspectos. “É uma narração fotográfica da minha última visita, em 2016”, contou o libanês à ANBA, explicando que nas imagens estão lugares dos quais ele gosta. “Lugares que me deixaram algo no coração”, afirma.

Nas imagens estão a floresta amazônica, rios amazonenses, a cidade de Manaus, lugares do Rio de Janeiro como o Cristo Redentor e Copacabana, cliques feitos em município mineiros como Belo Horizonte, São João del-Rey e Tiradentes, entre outros. Um total de 50 fotos compõem a exposição.  

Menassa conta que a Casa de Cultura Joaquim Marinho, onde ocorrerá a exposição, foi inaugurada há cerca de duas semanas e que leva o nome de um amigo, que o apoiou durante sua estada em Manaus nos anos 1990. De origem portuguesa, Joaquim Marinho é radialista e empresário e manteve uma rede de cinemas de rua em Manaus por muitos anos.

O libanês Jacques Menassa nasceu na cidade de Ghosta e é formado em Ciências Políticas e Administrativas pela Universidade Libanesa em Beirute, mas sempre se dedicou à fotografia, além do comércio. Menassa estudou Fotografia na Universidade Saint-Esprit de Kaslik, fez várias exposições no Brasil e Líbano, ganhou prêmios e atuou dando oficinas na área.

Divulgação

Jacques Menassa: trabalho com fotografia

O currículo do libanês com a fotografia e as artes é extenso e inclui ainda organização de mostras e concursos fotográficos, fundação de clube de fotografia e publicação de livros. 

Menassa morou no Brasil de 1984 a 1985 e depois de 1990 a 1998. Ele se interessou em conhecer o País inicialmente em função da presença da família de um tio. Além do Amazonas, o artista morou no Rio de Janeiro. Atualmente o libanês está no Brasil, onde ficará até a metade de dezembro. Ele tem como propósito retornar ao País a cada ano.

Menassa vai participar da abertura da exposição na sexta-feira, às 19 horas. Ele pretende levar a mesma mostra ao Líbano no futuro, mas com outras fotos da viagem.

Serviço:

Exposição fotográfica "Aquarela do Brasil"
De 01 a 29 de dezembro de 2017
Visitação de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h
Casa de Cultura Joaquim Marinho
Rua Chaves Ribeiro, 39 - São Geraldo - Manaus - Amazonas
Entrada gratuita - Mais informações: +(92) 3304 6267 ou (92) 99257 1459

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form