logo_anba_pt logo_camera_pt
07/12/2017 - 19:03hs
Compartilhe:

Câmara Árabe faz despedida de cônsul do Líbano

Depois de cinco anos e meio em São Paulo, Kabalan Frangieh vai assumir o cargo de embaixador em Johanesburgo, África do Sul. Almoço ocorreu na sede da entidade.



São Paulo – A Câmara de Comércio Árabe Brasileira promoveu nesta quinta-feira (07) um almoço em homenagem ao cônsul-geral do Líbano em São Paulo, Kabalan Frangieh, que está deixando o cargo após cinco anos e meio de atuação no Brasil. O encontro de despedida foi realizado na sede da entidade, na capital paulista.

Rodrigo Rodrigues

Hannun: homenagem ao trabalho feito pelo cônsul

“Esta homenagem é um reconhecimento ao trabalho feito no Brasil pelo agora embaixador”, disse o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun. O diplomata irá assumir o cargo de embaixador do Líbano em Johanesburgo, na África do Sul.

Segundo Hannun, durante o mandato de Frangieh houve um reforço da integração do Líbano com a comunidade de origem árabe de São Paulo, majoritariamente formada por imigrantes e descendentes de libaneses e sírios.

Ele destacou o papel do diplomata principalmente em ações de intercâmbio cultural e social, e citou como exemplo uma iniciativa de ensino trilíngue na capital paulista.

“A Câmara Árabe é a casa dos países árabes e do Líbano”, afirmou Hannun à ANBA. “Se ele (Frangieh) puder levar um pouco da lembrança de nós para o mundo, vai levar o exemplo brasileiro de integração, pois diplomatas que passam por um país sempre levam consigo as relações e os exemplos que conheceram”, acrescentou.

Sobre a iniciativa de ensino trilíngue, o cônsul explicou à ANBA que a partir de agosto de 2018 uma escola da rede Maple Bear, na Vila Olímpia, na capital paulista, vai oferecer aos seus alunos ensino em português, inglês e árabe, com apoio do consulado.

Ele contou também que agências de turismo estão oferecendo mais pacotes para o país árabe, também com incentivo do consulado. A CVC, por exemplo, lançou recentemente três opções destinadas a libaneses e descendentes que vivem no Brasil, conforme a ANBA noticiou.

Rodrigo Rodrigues

Frangieh: comunidade árabe em São Paulo vai bem

O cônsul disse que a comunidade de origem árabe no Brasil é especial e a Câmara Árabe é um exemplo disso. “A impressão que eu tenho é que a comunidade está bem porque está indo em frente”, declarou. “Instituições como a Câmara Árabe e outras me deixam muito orgulhoso com a comunidade em geral e tranquilo”, ressaltou.

Para Frangieh, a colônia árabe conseguiu construir entidades fortes como câmaras de comércio, clubes, hospitais e organizações de caridade com atuação signficativa no Brasil. “É função destas instituições ajudar também os países árabes”, comentou, defendendo que elas atuem mais no Oriente Médio e Norte da África.

O diplomata lembrou que o mundo árabe é muito ligado ao Brasil, principalmente por causa da imigração, mas as relações econômicas não são tão fortes quando deveriam. “O mundo árabe passa por um período difícil, mas logo toda a região se estabilizará, então os negócios entre os países árabes e o Brasil vão crescer, haverá muito trabalho para a Câmara Árabe”, destacou. “A Câmara vai ajudar o Líbano e todas as nações árabes a encontrarem mercados”, acrescentou.

Ele disse que a Câmara Árabe tem fortes relações com as embaixadas e consulados dos países árabes no Brasil, e que sempre teve apoio da entidade, citando como exemplo a conferência Energia da Diáspora Libanesa, realizada em São Paulo em novembro de 2016, que teve participação de Hannun, então vice-presidente de Comércio Exterior, do diretor-geral da entidade, Michel Alaby, e do presidente à época, Marcelo Sallum. “Eu tenho certeza que este apoio permanecerá para o novo cônsul”, declarou.

Futuro

Rodrigo Rodrigues

Almoço ocorreu na sede da Câmara Árabe

Frangieh contou ainda que ao assumir a embaixada libanesa em Johanesburgo ele se tornará também embaixador não residente em outros 11 países africanos. “A comunidade libanesa lá é bem antiga e vamos incentivar que eles façam mais investimentos no Líbano e também dentro destes países”, afirmou. “Há comunidades muito fortes, por exemplo, em Angola, Namíbia, Zimbábue e Moçambique, e que são muito ligadas ao Líbano, o que ajuda o intercâmbio”, comentou.

Entre os convidados do almoço estavam o cônsul-geral dos Emirados Árabes Unidos em São Paulo, Ibrahim Salem Alalawi, o presidente do Conselho de Administração da Câmara Árabe, Walid Yazigi, o presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comércio Brasil-Líbano, Riad Curi, os vice-presidentes da Câmara Árabe Osmar Chohfi (Relações Internacionais), Adel Auada (Administrativo) e Riad Younes (Marketing), o diretor-tesoureiro Nahid Chicani, os diretores Mohamed Abdouni e Mohamed Mourad, o embaixador Ramez Goussous e os ex-presidentes da instituição Marcelo Sallum, Orlando Sarhan e Salim Taufic Shahin.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form