logo_anba_pt logo_camera_pt
05/02/2018 - 12:42hs
Compartilhe:

Usina pode tornar Egito autossuficiente em açúcar

Refinaria de Dubai assinou acordo com o governo egípcio para produzir açúcar de beterraba na cidade de Minya, a cerca de 240 quilômetros do Cairo. Volume anual deve ser de 900 mil toneladas.



São Paulo – Uma refinaria de açúcar de Dubai, Al Khaleej Sugar Refinery, vai construir um complexo industrial para produzir açúcar a partir de beterraba no Egito. Acordo sobre o tema foi assinado pelo governo egípcio com a empresa, que deverá produzir 900 mil toneladas de açúcar por ano na unidade e tornar o país capaz de suprir sua demanda na área.

O projeto se chama Al Canal Sugar e a planta será construída na cidade de Minya, que fica a cerca de 240 quilômetros do Cairo, a capital egípcia. Detalhes sobre o empreendimento foram divulgados pelo presidente da Al Khaleej Sugar Refinery, Jamal Al-Ghurair, e outras autoridades em uma conferência sobre açúcar neste domingo (4), em Dubai, nos Emirados.

A ministra dos Investimentos e Cooperação Internacional do Egito, Sahar Nasr, disse que o projeto terá investimentos de US$ 1 bilhão. Foi ela também quem afirmou que a usina fará com que o país seja autossuficiente em açúcar.

O Egito produz açúcar, mas também importa o produto. O país árabe produz um milhão de toneladas de açúcar de cana e 1,3 milhão de toneladas de açúcar de beterraba por ano. O consumo local é de três milhões de toneladas por ano. Segundo a ministra Nasr, o Egito também poderá eventualmente exportar açúcar. 

O presidente-executivo do projeto, Islam Salem, afirmou que a usina entrará em operação na metade de 2020 e atingirá plena capacidade em fevereiro de 2021. O empreendimento ocupará mais de 77 mil hectares e a capacidade de produção de beterraba será de 750 mil toneladas durante a safra, que vai de fevereiro a junho. Fora do período da safra, a usina poderá fazer o processamento de açúcar bruto vindo de outros locais. No local também serão produzidos trigo e milho.

O principal parceiro da companhia para o investimento será o Al Ahly Capital Holding, braço de private equity do Banco Nacional do Egito, de acordo com notícias publicadas na imprensa local online.




Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form