Exportações da Grendene cresceram 37%

Empresa brasileira aumentou a receita com exportações de calçados para R$ 142,8 milhões no segundo trimestre deste ano. Grendene é dona das marcas Melissa e Itapema, entre outras, e uma das maiores produtoras do setor no mundo.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – As exportações da Grendene, empresa brasileira que é uma das maiores produtoras mundiais de calçados, cresceram 37,4% no segundo trimestre deste ano, segundo informações divulgadas pela companhia. A Grendene é dona das marcas de calçados Melissa, Ipanema, Grendha, Rider, Zaxy, Cartago, Pega Forte e Grendene Kids.

A empresa teve receita de R$ 142,8 milhões com o mercado externo de abril a junho. O volume embarcado cresceu 44,6% em comparação ao segundo trimestre do ano passado e foi para 7,4 milhões de pares. Em dólares, a receita da exportação ficou em US$ 29 milhões no segundo trimestre, com alta de 47,8% em relação a iguais meses de 2021.

No primeiro semestre a empresa também teve bom desempenho na exportação. Foram R$ 343,7 milhões gerados, com alta de 24,3% sobre os primeiros seis meses de 2021. Em dólares, as vendas alcançaram US$ 67,7 milhões, um crescimento de 31,8%. Os embarques somaram 17 milhões de pares e avançaram 28,8% no mesmo comparativo.

A empresa quase dobrou o lucro líquido no segundo trimestre. O valor ficou em R$ 65,7 milhões, com aumento de 98% sobre abril a junho de 2021. A receita bruta também cresceu bastante em igual comparação, 46,5%, passando para R$ 641,4 milhões. O volume total de pares comercializados pela Grendene – em todos os mercados, interno e externo – foi de 31,7 milhões.

Divugação/Grendene

Publicações relacionadas