O Brasil est√° disposto a liderar pelo exemplo, diz Lula

Ajuste de metas clim√°ticas, redu√ß√£o do desmatamento e a promessa de zer√°-lo at√© 2030, plano de transforma√ß√£o ecol√≥gica,¬†energias renov√°veis, entre outras a√ß√Ķes do governo, foram mencionadas nos discursos de Lula na COP28, em Dubai.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

Dubai – O ajuste das metas clim√°ticas, a redu√ß√£o do desmatamento e a promessa de zer√°-lo at√© 2030, o plano de transforma√ß√£o ecol√≥gica, entre outras a√ß√Ķes voltadas ao meio ambiente, foram temas dos discursos do presidente Luiz In√°cio Lula da Silva nesta sexta-feira (01) na abertura e na primeira sess√£o do segmento de Alto N√≠vel para Chefes de Estado e Governo da COP28, em Dubai. Acima, Lula com os l√≠deres presentes na COP28.¬†

Ele afirmou que as metas clim√°ticas do Brasil hoje s√£o mais ambiciosas do que as de muitos pa√≠ses desenvolvidos, e que o plano de transforma√ß√£o ecol√≥gica, lan√ßado nesta sexta-feira pelos ministros Fernando Haddad, da Fazenda, e Marina Silva, do Meio Ambiente e Mudan√ßa do Clima, ir√° promover a industrializa√ß√£o verde, a agricultura de baixo carbono e a bioeconomia. Lula falou ainda sobre os grupos de trabalho com os pa√≠ses amaz√īnicos e com outros pa√≠ses detentores de florestas tropicais.

Lula deu panorama sobre quem é hoje o Brasil na questão do clima

“O mundo j√° est√° convencido do potencial das energias renov√°veis. √Č hora de enfrentar o debate sobre o ritmo lento da descarboniza√ß√£o do planeta e trabalhar por uma economia menos dependente de combust√≠veis f√≥sseis. Temos de faz√™-lo de forma urgente e justa”, enfatizou.

Lula quer trabalhar de forma construtiva com todos os pa√≠ses para pavimentar o caminho entre a COP28 e a COP30, que ser√° sediada na Amaz√īnia, em Bel√©m do Par√°, em 2025.

“N√£o existem dois planetas Terra. Somos uma √ļnica esp√©cie, chamada Humanidade”, declarou o l√≠der brasileiro, que disse estarmos “diante do que talvez seja o maior desafio j√° enfrentado pela humanidade”.

O caminho desta COP28 até a COP30, no Brasil, vai ditar o futuro, segundo o presidente. Nesta, será feito o primeiro balanço global do Acordo de Paris. Na COP29, será definido um novo objetivo quantificável de financiamento.

“E em Bel√©m, formularemos nossas novas Contribui√ß√Ķes Nacionalmente Determinadas (NDCs)”, disse. O Brasil ajustou sua NDC e se comprometeu a reduzir 48% das emiss√Ķes at√© 2025 e 53% at√© 2030, al√©m de atingir neutralidade clim√°tica at√© 2050, segundo Lula. “Nossa NDC √© mais ambiciosa do que a de v√°rios pa√≠ses que poluem a atmosfera desde a revolu√ß√£o industrial no s√©culo 19”, disse.

O compromisso de zerar o desmatamento na Amaz√īnia at√© 2030 foi reafirmado pelo presidente. “J√° conseguimos reduzi-lo em quase 50% nos 10 primeiros meses deste ano, o que evitou a emiss√£o de 250 milh√Ķes de toneladas de carbono na atmosfera”, disse.

Para Lula, a emerg√™ncia clim√°tica j√° √© uma realidade no Brasil. “A Amaz√īnia est√° atravessando, neste momento, uma seca in√©dita.¬†O n√≠vel dos rios √© o mais baixo em mais de 120 anos.¬†Nunca imaginei que veria isso no lugar onde est√£o os maiores reservat√≥rios de √°gua doce do mundo”, declarou.

Mas mesmo que nenhuma √°rvore seja derrubada a partir de hoje, segundo o presidente, a Amaz√īnia poder√° atingir seu ponto de n√£o retorno se outros pa√≠ses n√£o fizerem sua parte. “O desmatamento em todo mundo s√≥ responde por 10% das emiss√Ķes globais. O aumento da temperatura global poder√° desencadear um processo irrevers√≠vel de savaniza√ß√£o da Amaz√īnia. Os setores de energia, ind√ļstria e transporte emitem muitos gases do efeito estufa. Temos que lidar com todas essas fontes”, disse.

Lula apresentou a Miss√£o 1.5 do Brasil. “Uma miss√£o coletiva que vai nos manter na trilha do um grau e meio.¬†Nos dois anos at√© a COP30, ser√° necess√°rio redobrar os esfor√ßos para implementar as NDCs que assumimos.¬†E, em Bel√©m, precisamos anunciar NDCs mais ousadas e garantir os meios de implementa√ß√£o necess√°rios para concretiz√°-las”, falou.

Transformação Ecológica

O Plano de Transforma√ß√£o Ecol√≥gica foi lan√ßado pelos ministros Fernando Haddad e Marina Silva na tarde desta sexta-feira (01) na √°rea Global Climate Action da Expo City, palco da COP28.¬†Segundo Haddad, o plano oferece “um modelo ambicioso, por√©m realista, para a reinven√ß√£o do Brasil”.

Ser√£o quase cem iniciativas lan√ßadas at√© a COP30, em 2025, e muitas j√° est√£o em implementa√ß√£o, informou o ministro. “Alguns exemplos s√£o a cria√ß√£o de um mercado de carbono bem regulado, a emiss√£o de t√≠tulos soberanos sustent√°veis, a defini√ß√£o de uma taxonomia nacional focada na sustentabilidade e a revis√£o do nosso Fundo Clima”, disse.

Haddad discursa no lançamento do plano

Segundo Haddad, essas iniciativas visam criar as condi√ß√Ķes para uma nova onda de investimentos, que ter√° como principal objetivo o adensamento tecnol√≥gico da ind√ļstria, a qualifica√ß√£o da for√ßa de trabalho e a moderniza√ß√£o da ci√™ncia e tecnologia do Brasil.

O ministro informou que nos √ļltimos dias, o Congresso aprovou projetos de lei sobre o hidrog√™nio verde e a gera√ß√£o de energia e√≥lica offshore, “dois setores chave da transi√ß√£o energ√©tica nos quais o Brasil det√©m um potencial enorme”.

Estudos da iniciativa privada indicam que a transforma√ß√£o ecol√≥gica poderia gerar de 7,5 a 10 milh√Ķes de empregos e oportunidades de gera√ß√£o de renda, segundo Haddad. Os empregos criados seriam em todos os setores, mas principalmente em bioeconomia, agricultura e infraestrutura.

Mas para capturar essa oportunidade, os mesmos estudos estimam que o Brasil precisa de investimentos adicionais da ordem de US$ 130 bilh√Ķes a US$ 160 bilh√Ķes por ano nos pr√≥ximos dez anos, principalmente em infraestrutura para adapta√ß√£o, energia, ind√ļstria e mobilidade.

Editais

A ministra da Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o (MCTI), Luciana Santos, que integra a comitiva brasileira na COP28, lan√ßou nesta sexta-feira (01) projetos de financiamento focados na transi√ß√£o energ√©tica no valor de R$ 21 bilh√Ķes.

Ministra Luciana Santos lançou cinco editais na COP28

Os investimentos ser√£o em √°reas voltadas ao desenvolvimento da economia sustent√°vel brasileira. “S√£o cinco editais, todos focados no debate da transi√ß√£o energ√©tica. N√≥s n√£o temos como enfrentar o aquecimento global, a mudan√ßa clim√°tica, sem ci√™ncia e sem tecnologia‚ÄĚ, declarou.

Os cinco editais fazem parte do programa Mais Inova√ß√£o Brasil, uma iniciativa da nova pol√≠tica industrial do Pa√≠s que √© resultado de a√ß√£o conjunta do minist√©rio com a pasta do Desenvolvimento, Ind√ļstria, Com√©rcio e Servi√ßos (Mdic), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social (BNDES).

 

COP28/Anthony Fleyhan
Ricardo Stuckert/Brazilian President’s Office
Bruna Garcia/ANBA
Ministry of Science, Technology and Innovation/Supplied

Publica√ß√Ķes relacionadas