Uma noite para a poesia √°rabe

O Instituto da Cultura √Ārabe vai promover, na pr√≥xima segunda-feira (18), uma noite de poesia e dan√ßa √°rabe no Teatro da Alian√ßa Francesa, em S√£o Paulo. Ser√£o recitados poemas de autores do Iraque, Marrocos, Palestina e L√≠bano. O encontro pretende ser uma reprodu√ß√£o das antigas reuni√Ķes √°rabes, em torno de div√£s, para dizer versos.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br


S√£o Paulo – Os versos de poetas √°rabes como o marroquino Ben Jalloun e o iraquiano Bader Shaker Al-Sayab v√£o ser apresentados na pr√≥xima semana no Teatro da Alian√ßa Francesa, em S√£o Paulo. O Instituto da Cultura √Ārabe (ICArabe) vai promover, na segunda-feira (18), um D√ģw√Ęn, reprodu√ß√£o dos antigos encontros √°rabes onde as pessoas se reuniam, acomodadas em div√£s, e dali se levantavam para recitar poemas. O D√ģw√Ęn do ICArabe ser√°, na verdade, um grande sarau com declama√ß√Ķes de poesia e apresenta√ß√£o de dan√ßas √°rabes.


Pessoas envolvidas com a cultura √°rabe v√£o falar 13 poemas de autores da Palestina, L√≠bano, Iraque e Marrocos. Far√£o parte do repert√≥rio poemas como "A face da beleza", do liban√™s Gibran Khalil, "A can√ß√£o da chuva", do iraquiano Al-Sayab, "Ent√£o a poesia se levanta", do marroquino Jalloun, e "Meia Noite", do palestino Mourid Barghouti. "Sou um estrangeiro neste mundo. Sou um poeta que p√Ķe em prosa o que a vida p√Ķe em versos, e em versos o que a vida p√Ķe em prosa", diz um poema de Khalil que ser√° recitado.


"Acho importante essa aproxima√ß√£o das pessoas em torno da poesia. Vamos fazer esse D√ģw√Ęn como se fosse um encontro na sala do ICArabe. Eu mesma vou receber as pessoas na porta do teatro e convid√°-las para entrar, como se fosse na sala de casa", explica Lelia Maria Romero, escritora, membro do ICArabe e organizadora do encontro. Tamb√©m ser√£o lidos trechos do hist√≥rico livro de contos √°rabes. "As Mil e Uma Noites". A apresenta√ß√£o dos poemas ter√° dire√ß√£o do dramaturgo paulistano Chico de Assis.


Os √°rabes s√£o conhecidos mundo afora como contadores de hist√≥rias e t√™m na poesia uma parte da sua hist√≥ria. Antes do nascimento do Islamismo, o poeta era uma das pessoas mais respeitadas dentro das tribos n√īmades que ocupavam a Pen√≠nsula Ar√°bica. "A primeira pessoa mais importante era o chefe da tribo. A segunda era o poeta. Eles eram considerados os √ļnicos seres capazes de falar com os g√™nios e traduzir o que vinha dessa esfera superior em poema para as pessoas", explica Lelia.


Os poemas ser√£o falados em meio a apresenta√ß√Ķes de dan√ßa √°rabe. O Mabruk! Grupo de Dan√ßas Folcl√≥ricas √Ārabes, que tem a coordena√ß√£o da bailarina M√°rcia Dib, ser√° respons√°vel por mostrar a dan√ßa √°rabe em sua forma original. O grupo EntreVentres vai mostrar a vers√£o mais contempor√Ęnea da dan√ßa da regi√£o. "V√©u de boas-vindas" e "Dan√ßa do jarro" s√£o algumas das coreografias que ser√£o apresentadas. Tamb√©m o m√ļsico Marcelo Tannus vai fazer inser√ß√Ķes, com o seu durbak, instrumento musical √°rabe, ao longo do sarau.


Essa √© a quarta edi√ß√£o do D√ģw√Ęn que o ICArabe promove. A primeira ocorreu em 2005. No ano passado ocorreram duas. O evento, que se chama "D√ģw√Ęn – Poesia e Dan√ßa", √© gratuito e come√ßa √†s 20h30. A dura√ß√£o √© ao redor de uma hora e meia. O ICArabe, promotor do encontro, √© uma associa√ß√£o de divulga√ß√£o da cultura √°rabe. Desde que foi criado, em 2004, o instituto j√° realizou uma s√©rie de atividades culturais, como mostra de filmes √°rabes, palestras e exposi√ß√£o de fotografias.


Serviço


D√ģw√Ęn – Poesia e Dan√ßa
Data: 18 de junho, segunda-feira
Hor√°rio: 20h30min
Local: Teatro da Aliança Francesa, rua General Jardim, 182, no Centro de São Paulo
Entrada: franca

Publica√ß√Ķes relacionadas