Argélia exportou menos petróleo em 2017, mas faturou mais

Pa√≠s embarcou 108 milh√Ķes de toneladas de hidrocarbonetos, 2,88% a menos que em 2016. Receita, por√©m, cresceu 18%, para US$ 33 bilh√Ķes.

Da Redação
anba@anba.com.br

Argel ‚Äď O volume de petr√≥leo, g√°s e derivados exportado pela Arg√©lia no ano passado caiu 2,88% em rela√ß√£o a 2016, segundo dados do Banco da Arg√©lia, o banco central do pa√≠s. As informa√ß√Ķes foram publicadas nesta quarta-feira (21) pela ag√™ncia Alg√©rie Presse Service (APS). Foram embarcadas 108,48 milh√Ķes de toneladas equivalentes de petr√≥leo (TEP) em 2017.

A queda ocorreu principalmente nas exporta√ß√Ķes de hidrocarbonetos l√≠quidos, fora as vendas de petr√≥leo bruto feitas pela estatal Sonatrach. Os embarques de g√°s foram menos afetados.

Apesar do recuo no volume registrado ao longo do ano passado, a valoriza√ß√£o do petr√≥leo possibilitou um aumento das receitas de exporta√ß√£o, que somaram US$ 33,06 bilh√Ķes, contra US$ 27,92 bilh√Ķes em 2016, um crescimento de 18,42%.

De acordo com a APS, o pre√ßo m√©dio do barril ficou em US$ 40,59 no primeiro semestre de 2016, subiu para US$ 48,17 nos seis meses seguintes, depois para US$ 50,85 no primeiro semestre de 2017, e chegou a US$ 57,24 nos √ļltimos seis meses do ano passado.

Em 2017 como um todo, o valor médio do barril ficou em US$ 53,98, ante uma média de US$ 45,00 ao longo de 2016. As vendas externas de hidrocarbonetos são de longe as principais fontes de divisas da Argélia.

Para o Brasil, as exporta√ß√Ķes de petr√≥leo, g√°s e derivados da Arg√©lia cresceram tanto em volume quando em valor. O Brasil importou o equivalente a US$ 2,226 bilh√Ķes no ano passado, um avan√ßo de 40,45% sobre 2016. Foram adquiridas 4,851 milh√Ķes de toneladas, um crescimento de 16% na mesma compara√ß√£o. Os dados s√£o do Minist√©rio a Ind√ļstria, Com√©rcio Exterior e Servi√ßos do Brasil (MDIC).

APS Photos

Publica√ß√Ķes relacionadas