Demanda por bens industriais caiu 8,3%

Indicador que mede o consumo de bens na indústria recuou em maio sobre abril. Também houve queda de 6,4% sobre o mesmo mês de 2017.

Agência Brasil
pauta@ebc.com.br

Brasília – O Indicador Ipea Mensal de Consumo Aparente de Bens Industriais registrou queda de 8,3% em maio na comparação com abril. Frente a maio de 2017, o indicador recuou de 6,4%. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o resultado pode ser explicado, em grande parte, “pelo efeito negativo da recente paralisação dos caminhoneiros sobre o nível de produção doméstica”.

O Brasil enfrentou uma greve de caminhoneiros entre o final de maio e começo de junho, que interrompeu rodovias causando dificuldade de insumos e produtos chegarem aos portos e indústrias nacionais. Para o Ipea, os números não são tão bons quanto os esperados, mas a greve agravou bastante o cenário e teve impacto mais forte no mês de maio. A tendência, entretanto, é de normalização do indicador.

A queda registrada em maio foi generalizada entre as grandes categorias econômicas. Os destaques negativos ficaram por conta dos segmentos “bens de capital” e “bens de consumo duráveis”: quedas de 14,6% e 22,6%, respectivamente. O estudo foi divulgado nesta quinta-feira (19) pelo Ipea.

Marcelo Camargo/ABr 17.02.2014

Publicações relacionadas