DP World assina acordo para compra de portos no Chile

Operadora portuária com sede em Dubai assinou contrato para assumir as operações dos portos Central e Lirquen da empresa Puertos y Logistica S.A.

Da Redação
anba@anba.com.br

Dubai – A DP World, operadora portuária internacional com sede em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, anunciou neste domingo (13) que assinou acordo para aquisição de 71,3% de participação na Puertos y Logistica S.A. (Pulogsa) da Minera Valparaiso e outros acionistas associados ao Grupo Matte, do Chile. Com isso, a DP World passará a operar dois dos principais portos do Chile, o Porto Central (PCE) e o Porto Lirquen (PLQ). A notícia é da Emirates News Agency (WAM).

A Pulogsa está listada na bolsa de valores de Santiago e a confirmação da aquisição depende de uma oferta que a DP World vai fazer para comprar todas as ações em circulação da empresa chilena. O objetivo da DP World é ter 100% de participação acionária e oferecerá US$ 502 milhões por isso. Em 30 de setembro de 2018, a Pulogsa tinha uma dívida financeira líquida de US$ 226 milhões.

A DP World espera lucratividade no primeiro ano completo de consolidação. O negócio será financiado recursos existentes no balanço da companhia de Dubai. A transação está sujeita a anuência de terceiros relevantes ao processo, e deverá ser concluída no primeiro semestre de 2019.

A Pulogsa opera uma concessão de longo prazo do Porto Central (PCE) em San Antonio, na região central do Chile, e também é proprietária e opera o Porto Lirquen (PLQ), na região Sul do país.

O Porto Central é um terminal polivalente localizado em San Antonio, que é uma porta de entrada para a capital chilena, Santiago, e para os principais negócios industriais, comerciais e agrícolas do país. É um dos maiores portos de contêineres do país, com capacidade superior a 1 milhão de TEUs (unidade que equivale a um contêiner de 20 pés), com investimentos recentes em infraestrutura, sendo o terminal mais moderno do Chile. O PCE tem potencial de expansão adicional de capacidade para operações de contêineres e não-contêineres.

O Porto Lirquen também é um terminal multiuso e incorpora concessões marítimas de longo prazo com terrenos de propriedade privada, e lida com contêineres, granéis sólidos e cargas fracionadas, e está próximo à segunda maior cidade e centro industrial do país, Concepción, estrategicamente posicionado para servir a indústria de celulose e madeira no Sul do Chile.

O presidente e CEO do grupo DP World, Ahmed Bin Sulayem, disse em nota estar “satisfeito em ampliar a presença global da empresa com a entrada no Chile, com perspectivas de crescimento atraentes e um ambiente de negócios dinâmico”. Esses novos ativos, segundo Sulayem, permitirão que a DP World atenda proprietários de carga e linhas de navegação em cinco dos principais portos na costa oeste da América do Sul, em Posorja (Equador), Callao e Paita (Peru) e San Antonio e Lirquen (Chile).

“Os portos Central e Lirquen são os melhores em seus respectivos mercados, com concessões de operação de longo prazo, grande diversificação de carga e significativa capacidade de expansão”, afirmou.

A DP World é responsável pela operação de um dos maiores terminais portuários privados do Brasil, o DP World Santos, na margem esquerda do Porto de Santos, desde dezembro de 2017.

Divulgação

Publicações relacionadas