Dubai Exports reforça atuação no Brasil

O vice-CEO da agência de promoção de exportações do emirado, Mohammed Kamali, visitou a Câmara Árabe nesta terça-feira e disse que a organização pretende ampliar sua participação em eventos no País.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – Alimentos processados, tâmaras, mel de tâmaras, perfumes; produtos elétricos e eletrônicos, como telefones, televisores e computadores; navios e barcos, plásticos, maquinários, alumínio. Estes e muitos outros produtos fazem parte da pauta de exportações de Dubai para o Brasil, conforme informou o vice-CEO da agência de promoção de exportações Dubai Exports, Mohammed Kamali, em visita à Câmara de Comércio Árabe Brasileira nesta terça-feira (07).

“Temos uma pauta de exportações bastante diversificada e já atuamos na América Latina e no Brasil há dez anos, nossos planos são de longo prazo”, afirmou Kamali à ANBA. A Dubai Exports tem escritório em São Paulo e pretende abrir outras filiais na América Latina, ainda sem local ou datas divulgadas.

“O Brasil é um ‘hub’ para a América Latina e um mercado muito importante para nós”, declarou Kamali, que está visitando São Paulo em função da feira supermercadista Apas Show e para fazer reuniões. Antes de vir ao Brasil, o vice-CEO esteve no Chile, e viaja a Buenos Aires, na Argentina, esta noite.

Sobre o mercado latino-americano, Kamali informou que, para a Dubai Exports, não é tão importante criar um produto específico para um determinado público, mas sim vender a variedade de produtos existente nos Emirados com técnicas de vendas segmentadas. “Por exemplo, o Brasil é um grande produtor de alimentos e mesmo assim nós vendemos alimentos para o país, uma variedade de alimentos diferenciada, como doces, tâmaras, coisas que não são produzidas aqui”, explicou.

Com o intuito de ampliar as vendas e a variedade de produtos no Brasil, Kamali disse que pretende aumentar a participação em eventos no País. “Estamos nos reunindo com compradores brasileiros, importadores, investidores, e temos um histórico de sucesso nas nossas participações na Apas Show (este é o quarto ano consecutivo que participam), trabalhando junto com a Câmara Árabe; também temos viajado mais por outros estados como Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais”, disse o executivo.

Kamali contou ainda que a agência promove o mercado do Brasil entre as empresas exportadoras de Dubai. “Nós produzimos relatórios sobre como trabalhar com o mercado brasileiro e tentamos mostrar sua diversidade cultural e de oportunidades, além dos grandes centros econômicos, porque é um país tão grande e com tanto potencial, os nossos empresários precisam saber que o Brasil vai muito além de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro”, concluiu.

De acordo com dados da Câmara Árabe, em 2018 o Brasil importou US$ 561,44 milhões dos Emirados Árabes, sendo quase US$ 320 milhões somente em combustíveis. Os demais principais produtos foram fertilizantes, enxofre, alumínio, aparelhos elétricos e eletrônicos, maquinários, vidros e fibras sintéticas.

Na outra mão, o Brasil exportou mais de US$ 2 bilhões aos Emirados, principalmente em carne de frango, açúcar, minérios de ferro, carne bovina, pedras preciosas, combustível para aeronaves, tubos e turbinas para a extração de petróleo e gás.

Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas