Editora promove bate-papo sobre literatura de imigrantes

Nesta sexta-feira (23) será possível acompanhar pelas redes sociais da Editora Tabla um debate sobre a literatura feita no Brasil por imigrantes sírios, libaneses e seus descendentes.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – A editora Tabla promove nesta sexta-feira (23), às 17 horas, um debate virtual sobre a literatura produzida por imigrantes sírios, libaneses e seus descendentes no Brasil. A coordenadora do Projeto de Digitalização da Memória da Imigração Sírio e Libanesa no Brasil,  Heloisa Abreu Dib Julien (foto acima), que é também historiadora pela Universidade de São Paulo (USP), será uma das participantes.

O projeto que Heloisa coordena é levado adiante pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira e a Universidade Saint-Esprit de Kaslik (Usek), do Líbano, e tem por objetivo documentar e digitalizar a história da imigração sírio-libanesa ao Brasil. Além dela, vão debater a literatura dos imigrantes Alberto Sismondini, da Universidade de Coimbra, que tem entre seus temas de estudo a literatura brasileira de autores de origem sírio-libanesa, e a doutora em Estudos Árabes pela USP, a jornalista e pesquisadora Christina Queiroz. A mediação será do poeta, crítico literário e professor Michel Sleiman, que integra o time de tradutores da Tabla.

O roda de conversas “Um Olha sobre a Literatura de Imigrantes: libaneses, sírios e descendentes no Brasil” faz parte do Ciclo Diáspora e, além da produção literária recente dos descendentes de imigrantes sírios e libaneses no País,  vai abordar a literatura, feita em árabe, no Brasil, durante o século passado. A Editora Tabla, que promove o bate-papo, tem entre seus focos a publicação de títulos de autores árabes em português.

É possível acompanhar o evento no YouTube e Facebook da Tabla.

Reprodução/Zoom

Publicações relacionadas