Oriente Médio perdeu participação nas vendas da Minerva

Líder em exportação de carne bovina na América do Sul teve receita 49,5% maior com exportações nos últimos doze meses encerrados em setembro, mas fatia do Oriente Médio caiu.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo –A participação do Oriente Médio nas exportações do frigorífico brasileiro Minerva ficou em 27% nos 12 meses encerrados em setembro, abaixo dos 31% registrados no período anterior de 12 meses. Mesmo assim, o Oriente Médio foi o maior destino das vendas da Minerva a partir do Brasil , junto com a Ásia. A empresa é líder em exportação de carne bovina na América do Sul e tem comércio com mais de cem países.

A perda de participação do Oriente Médio como destino de vendas também ocorreu na Athena Foods, subsidiária da Minerva da qual fazem parte das operações no Paraguai, Uruguai, Argentina, Colômbia e Chile. Nesse caso, o Oriente Médio abocanhava 14% das exportações entre outubro de 2016 e setembro de 2017 e ficou com 8% nos doze meses encerrados em setembro deste ano, segundo relatório divulgado pela Minerva.

Em contrapartida, a Minerva aumentou suas exportações para outros mercados pelo mundo. No caso das vendas a partir do Brasil, elas cresceram para Ásia e América. A Ásia foi de 23% de participação para 27% e América quase dobrou, de 8% para 15%. Da Athena Foods, aumentaram suas fatias nas exportações a Ásia, de 22% para 33%, a Comunidade dos Estados Independentes (ex-URRS), de 8% para 18%, e a União Europeia, de 11% para 13%.

Como um todo, as exportações da Minerva aumentaram substancialmente nos últimos doze meses, em 49,5%, de R$ 6,7 bilhões para R$ 10 bilhões. No terceiro trimestre deste ano, a companhia teve receitas de R$ 2,8 bilhões com o mercado internacional, o que significou alta de 32,3% sobre o mesmo período de 2017, e de 11,7% sobre o segundo trimestre deste ano.

A Minerva abateu 3,4 milhões de cabeças de gado em doze meses encerrados em setembro e 902,8 mil no terceiro trimestre do ano, no Brasil e exterior. A receita líquida da companhia somou R$ 15,5 bilhões em doze meses, com avanço de 16,8%, e R$ 2,8 bilhões no terceiro trimestre, com alta de 32,3% sobre igual período de 2017. A empresa teve prejuízo de R$ 132 milhões de julho a setembro e de R$ 1,4 bilhão nos últimos doze meses.

A Minerva é uma empresa brasileira, mas o fundo soberano saudita Saudi Agriculture and Livestock Investment Company (Salic) tem participação de 20% na companhia.

Divulgação

Publicações relacionadas