Prêmio Zayed de Sustentabilidade 2021 abre inscrições

A iniciativa premia trabalhos pioneiros em sustentabilidade nas categorias Saúde, Alimentação, Energia, Água e para Escolas de Ensino Médio. Inscrições vão até 21 de maio.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – O Prêmio Zayed de Sustentabilidade abriu inscrições para projetos de escolas e organizações nesta segunda-feira (27). A iniciativa busca trabalhos pioneiros em sustentabilidade em cinco categorias: Saúde, Alimentação, Energia, Água e uma última voltada para trabalhos de escolas de Ensino Médio. As inscrições para este ano vão até o dia 21 de maio, através do site do Prêmio. Na foto, a cerimônia de premiação da última edição.

A ideia do prêmio é encontrar trabalhos que cumpram três requisitos: serem inovadores e inspiradores e trazerem algum impacto. A premiação tem 12 anos e, no ano passado, as inscrições bateram recorde, com 2.373 submissões de projetos vindas de 129 países diferentes. O prêmio é inspirado no compromisso com a sustentabilidade do fundador dos Emirados Árabes Unidos, Zayed bin Sultan Al Nahyan.

Entre os finalistas da última edição, esteve um colégio brasileiro. A Escola Sesi Djalma Pessoa, de Salvador, na Bahia, foi a única do Brasil a ser selecionada para a categoria estudantil. Dois alunos e um professor da escola baiana estiveram na cerimônia de encerramento, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, no início deste mês, mas não chegaram a vencer.

Os vencedores de cada categoria recebem US$ 600 mil, somando um investimento de US$ 3 milhões do prêmio no total. Já a categoria Escolas de Ensino Médio é dividida por seis regiões do mundo, que são ‘Américas’, ‘Europa e Ásia Central’, ‘Mena – Oriente Médio e Norte da África’, ‘África Subsaariana’, ‘Sul da Ásia’, ‘Leste da Ásia e Pacífico’. Cada vencedor desta categoria recebe o valor de até US$ 100 mil para iniciar ou aumentar seu projeto em suas comunidades locais.

Para as categorias Saúde, Alimentação, Energia e Água, as organizações devem demonstrar que estão aumentando o acesso a produtos ou serviços essenciais e ter uma visão de longo prazo para melhorar as condições de vida e trabalho. Já as escolas devem apresentar projetos liderados pelos alunos, com ênfase no engajamento dos estudantes nos processos de planejamento, implementação e monitoramento. Os vencedores da edição de 2021 serão anunciados em janeiro do ano que vem.

Divulgação

Publicações relacionadas