Uma designer de joias para o Oriente Médio

Ana Marcia Albuquerque fez da Goldesign uma marca conhecida nos países árabes do Golfo. Peças chamam a atenção pelo design exclusivo, exuberante e criativo. Em outubro, a fundadora da empresa foi curadora da Jewellery & Watch Show, em Abu Dhabi.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – Dona de criações de joias suntuosas, que levam ouro, turmalina, coral, diamante, pérolas e muitas outras belezas em pedras, a mineira Ana Marcia Albuquerque (foto acima) se tornou uma personalidade conhecida entre as consumidoras de alta joalheria dos países árabes. Com sua marca Goldesign, Ana Marcia exporta para os Emirados Árabes Unidos, Catar, Bahrein e Líbano, no Oriente Médio, e foi convidada para ser curadora da última edição da Jewellery & Watch Show (JWS), feira do segmento que ocorreu em Abu Dhabi, em outubro.

A história da Goldesign e de sua fundadora com os árabes começou há 14 anos, quando a empresa participou pela primeira vez, juntamente com outras marcas brasileiras, da Jewellery Arabia, em Manama, no Bahrein. A participação em grupo parou de ocorrer, mas Ana Marcia voltou para o país em todos os anos seguintes com suas peças. Também expôs desde então na JWS dos Emirados, ano após ano, e mais recentemente em uma feira em Doha, no Catar, a Doha Jewellery & Watches Exhibition (DJWE).

Na época, Ana Marcia viu nas características de suas joias, artesanais, exclusivas, de design marcante e diferenciado, a possibilidade de abrir portas em um mercado bem exigente na área como o árabe. “Eu quis continuar porque eles são muito visionários, o árabe não tem limite, e a minha criação é também uma criação que não tem limite”, disse a designer em entrevista à ANBA sobre a colocação em prática de sonhos e inovações tanto por parte dos países árabes como dela própria, pelo desenho das suas joias.

“Não foi fácil, é um mercado competitivo, é um mercado onde estão as melhores coisas do mundo, em todos os aspectos, eles têm o que há de melhor, então realmente para você entrar no mercado árabe tem que ser bem trabalhado, tem que ser muito bom, ser cem por cento perfeito e cem por cento verdadeiro”, afirma a empresária. Ana Marcia se identifica bastante pessoalmente com os árabes. “Cada ano que eu vou eu fico mais apaixonada, eu amo eles, amo minhas clientes, amo a conduta deles”, diz.

A empresária circula muito entre as suas consumidoras nos países árabes e acabou criando uma relação bastante próxima com elas. Com sua alta joalheria, a Goldesign tem como clientes na região, inclusive, integrantes de famílias governantes. As peças chamam a atenção por levarem ouro, principalmente o branco, mas serem ao mesmo tempo coloridas, com mistura de várias pedras em uma mesma joia. Borboletas e flores são elementos recorrentes nos desenhos criados por Ana Marcia.

Um dos pontos altos do reconhecimento do trabalho da Goldesign na região foi o convite a Ana Marcia para ser curadora da JWS. A empresária foi responsável por pensar os espaços da feira, de 15 mil metros quadrados, e levou para a exposição várias novidades, como a criação de locais de experiência sobre países, o que aconteceu com Índia, Brasil e Itália. Foram desenvolvidos ambientes onde os visitantes podiam conhecer o que há de melhor de cada país. Um grupo com 15 empresas brasileiras selecionadas foi levado para a feira.

“Agregamos valor às joias”, disse ela, sobre o trabalho de dar um “lifestyle” para a mostra. A designer, que é arquiteta de formação, criou espaços agradáveis para descanso, chamou marcas badaladas para prestação de serviços e convidou para ajudarem no trabalho na JWS o arquiteto brasileiro Leonardo Rotsen e a designer brasileira Margaret Marinho, esta última na programação visual.

A mineira seguirá na curadoria na próxima edição da JWS e afirma que pretende contar com a parceria da Câmara de Comércio Árabe Brasileira na organização da participação brasileira. A empresária visitou a sede da Câmara Árabe na última quinta-feira (29), na capital paulista, e  também quer a parceria da entidade para execução de seus planos de expansão no mercado árabe.

Como a Goldesign se tornou bem conhecida nos países árabes do Golfo, Ana Marcia pretende oferecer localmente outros tipos de produtos, além das joias, usando o conceito da sua marca. Ela já começou a fazer isso com alguns setores, caso da perfumaria e dos doces, mas o pacote completo deverá incluir roupas, doces, joias, perfumes e produtos para casa. A ideia é que a Goldesign siga na fabricação das joias e terceiros façam os demais artigos, mas com curadoria da marca.

A ideia de oferecer doces e perfumes tem relação com os árabes. Na participação da Goldesign em feiras no Oriente Médio, as pessoas perguntavam sobre a fragrância usada nos estandes da Goldesign, desenvolvida para a ocasião, e assim Ana Marcia acabou resolvendo entrar na perfumaria. Os doces foram pensados para dar de presentes aos xeques árabes, quando a marca participava de feiras na região, o que levou à possibilidade de vendê-los ao mercado. São doces orgânicos em calda, como figo e goiaba, doce de leite, entre outros.

A empresária tem planos de trabalhar com esses produtos, em cima do conceito Goldesign, no mercado árabe e busca um parceiro comercial na região para isso. A meta inclui a abertura de um espaço físico para comercialização dos itens. A marca já está com suas joias em outros países como Estados Unidos, França, Malta, Rússia, Ucrânia e Colômbia. A Goldesign não tem lojas. Tanto no Brasil como no exterior, as vendas são feitas por representantes exclusivos, ou pela empresa, direto às clientes. Ana Marcia leva a empresa adiante em parceria com seu marido e sócio, Marcelo Albuquerque.

Contato:

Goldesign Jóias
Site: www.goldesignjoias.com.br
Telefone:+55 (31) 3271-2636
Email: international@goldesignjoias.com.br

Isaura Daniel/ANBA
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas