Agronegócio: Itamaraty quer fortalecer comércio com árabes

O diretor do Departamento de Promoção do Agronegócio do Ministério das Relações Exteriores, Alexandre Ghisleni, visitou a Câmara Árabe nesta segunda-feira para discutir oportunidades de negócios na área.

Thais Sousa
tsousa@anba.com.br

São Paulo – Com agenda em São Paulo, o diretor do Departamento de Promoção do Agronegócio do Ministério das Relações Exteriores, Alexandre Ghisleni (C., na foto acima), visitou nesta segunda-feira (27) a Câmara de Comércio Árabe Brasileira. O diretor teve reunião com o presidente da entidade, Rubens Hannun (esq., na foto), o vice-presidente de Relações Internacionais, Osmar Chohfi (dir., na foto), e o secretário-geral da Câmara Árabe, Tamer Mansour.

“Temos expectativa de trabalhar com a Câmara no aprofundamento das relações comerciais com os árabes, poder estabelecer uma parceria entre governo e setor privado para explorar novos mercados e manter os mercados atuais. Nosso intuito é que haja seguimento [das reuniões entre governo e Câmara Árabe]”, apontou o diretor do departamento que foi criado este ano e, conforme o diplomata, trata da promoção comercial do agronegócio, do cuidado com a imagem e da própria política comercial do Brasil na área frente a outros países.

Da esq. p/ dir., Baltazar, Hannun, Ghisleni, Chohfi e Mansour

A gerente de relacionamento institucional da Câmara Árabe, Fernanda Baltazar, apresentou ao diretor os números do comércio e oportunidades nas quais a Câmara tem trabalhado. Além do tópico sobre segurança alimentar, que tem sido um dos focos da entidade, Baltazar apresentou outros tipos de possibilidades de negócios, como a triangulação de oportunidades comerciais, envolvendo o conhecimento tecnológico brasileiro no agronegócio e o investimento árabe, que podem ser aplicados em parceria em países da África.

Outros temas tratados na apresentação com vistas a aumentar o valor agregado das exportações do Brasil aos países árabes foram a tecnologia de gestão agrícola e as parcerias estratégicas. “Agregação de valor é prioridade permanente. Nós temos o maior interesse em explorar as oportunidades que surgem para que o Brasil contribua para a segurança alimentar nos países árabes”, pontuou Ghisleni.

Na agenda do governo para este ano estão feiras como a Sial Abu Dhabi, que ocorrerá nos Emirados Árabes Unidos, e a Food Africa, que acontece no Cairo, Egito. Ghisleni lembrou, ainda, da participação do governo na Annual Investment Meeting, no mês de abril, em Dubai, nos Emirados. Na ocasião, o Brasil levou empresas para a feira paralela ao fórum anual sobre investimentos estrangeiros diretos (IED).

Thais Sousa/ANBA
Thais Sousa / ANBA

Publicações relacionadas