Egito vai multar assediadores de turistas

Parlamento aprovou lei que estipula multa de até US$ 564 para quem perseguir visitantes com intenção de vender bens ou serviços.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – O parlamento do Egito aprovou um novo artigo na Lei de Proteção de Antiguidades que estipula multas para aqueles que perseguirem turistas em locais de visitação no país. As informações foram divulgadas por sites locais nesta terça-feira (24).

A regra estipula o pagamento de até 10 mil libras (cerca de US$ 564 pela conversão atual) para quem assediar turistas em lugares turísticos, sítios arqueológicos ou museus com a intenção de implorar, promover, oferecer ou vender bem ou serviço. O ministro de Antiguidades, Khaled Al-Anani, disse que tais atos afetam gravemente o turismo local.

O número de turistas que visitou o Egito no primeiro trimestre deste ano cresceu 30% sobre mesmo período de 2018. De acordo com dados divulgados pela ministra do Turismo do Egito, Rania Al-Mashat, o setor representa atualmente 15% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Divulgação

Publicações relacionadas