Escritora omanita ganha o Man Booker International Prize

Romance ‘Celestial Bodies’, de Jokha Alharthi, é o primeiro livro de origem árabe a ganhar o prêmio britânico de literatura.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – O romance “Celestial Bodies”, da escritora omanita Jokha Alharthi, é a primeira obra escrita em árabe a vencer o Man Booker International Prize, prêmio literário para a melhor ficção original traduzida para o inglês e publicada no Reino Unido. Publicado em inglês pela editora Sandstone Press, o livro foi traduzido para o inglês pela norte-americana Marylin Booth, que ensina literatura árabe na Universidade de Oxford, na Inglaterra. A premiação ocorreu nesta terça-feira (21), em Londres. Na foto acima, Alharthi (dir.) e Booth (esq.).

Capa do livro em inglês

Em tradução livre, o título seria “Corpos Celestes”. O livro conta a história de três irmãs que vivem na aldeia de Al-Awafi, e trata das transformações em Omã no período pós-colonial, falando de deveres, liberdade e amor.

Alharthi se tornou a primeira pessoa de origem árabe a receber o prêmio. Ela é autora de duas coleções de contos de ficção, um livro infantil e três romances em árabe. Alharthi estudou poesia árabe na Universidade de Edimburgo e leciona na Universidade Sultan Qaboos, em Mascate, capital de Omã.

O prêmio de £ 50 mil (R$ 256 mil) é dividido igualmente entre a autora e a tradutora do livro.

O Man Booker International Prize existe desde 2005, com premiações bienais, e somente em 2015 se tornou um prêmio anual.

Isabel Infantes/AFP
Divulgação

Publicações relacionadas