Exportações de calçados caíram em junho

Estados Unidos compraram mais, mas o resultado se deve à diminuição dos embarques para a Argentina.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – As exportações brasileiras de calçados caíram em junho, de acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), divulgados nesta segunda-feira (08). No mês, foram embarcados 6,4 milhões de pares a US$ 65,45 milhões, o que representa queda de 25,8% em volume e de 24,5% em receita no comparativo com junho de 2018.

De janeiro a junho, foram 58,3 milhões de pares embarcados, gerando US$ 480,7 milhões. O desempenho foi 5,3% superior em volume e 1,3% inferior em receita no comparativo com o primeiro semestre do ano passado.

Os principais compradores internacionais dos calçados brasileiros no semestre foram os Estados Unidos, com 6,4 milhões de pares, somando US$ 101,25 milhões, aumentos de 28,4% em volume e 34,6% em receita no mesmo comparativo. Em segundo lugar, a Argentina teve 3,47 milhões de pares originários do Brasil, totalizando US$ 44,5 milhões, quedas de 37,2% em volume e 41,8% em receita. A França ficou em terceiro lugar, com 3,47 milhões de pares e US$ 26,16 milhões, baixas de 1,1% em volume e 13,6% em receita.

O resultado reflete, sobretudo, a queda das exportações para a Argentina, que é o segundo destino do calçado brasileiro. “Nos primeiros meses de 2018, o país vizinho chegou a ultrapassar os Estados Unidos como principal destino. A deterioração das importações foi rápida e tem explicação, especialmente, na necessidade imposta pelo FMI de manutenção das reservas internacionais daquele país – o que inibe importações – e também na fraca demanda interna”, avaliou o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, em nota.

De acordo com o executivo, o que “salvou” o resultado foi o crescimento nos embarques para os Estados Unidos, em função da guerra comercial instalada entre Donald Trump e a China. “A guerra comercial tem feito com que os importadores norte-americanos busquem fornecedores em países que não a China”, informou Klein, ressaltando que 70% das importações estadunidenses (o equivalente a 1,7 bilhão dos mais de 2,3 bilhões de pares importados anualmente) são calçados chineses.

Entre os vinte principais destinos internacionais dos calçados brasileiros, apenas um é do mundo árabe. Os Emirados Árabes Unidos aparecem em 13ª posição, e no semestre compraram 1,17 milhão de pares a US$ 8,23 milhões, altas de 87,8% em volume e 39,5% em receita.

Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas