Dubai abrirá escritório de turismo em São Paulo até julho

O emirado recebeu 104 mil visitantes brasileiros no ano passado, número 21% maior que o registrado em 2018. No total, foram 16,73 milhões de turistas de negócios e lazer.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

Dubai – A Dubai Tourism, órgão governamental de turismo do emirado, pretende abrir um escritório em São Paulo até o fim do primeiro semestre para promover o turismo emissor do Brasil, de acordo com a gerente de operações internacionais da entidade para América Latina, Portugal e Espanha, a brasileira Cibele Moulin. Dubai recebeu 104 mil visitantes brasileiros em 2019, número 21% maior que o de 2018. No total, o emirado recebeu 16,73 milhões de turistas no ano passado, um crescimento de 5% no mesmo comparativo.

Em entrevista coletiva com jornalistas do estado de São Paulo na manhã desta quinta-feira (13), o CEO da Dubai Corporation for Tourism and Commerce Marketing (DTCM), Issam Abdulla Kazim, afirmou que está tomando medidas para ampliar a cada ano o turismo ao emirado, tanto de negócios quanto de lazer.

Coletiva com o CEO da Dubai Tourism

Ele também disse que a entidade está trabalhando para mudar a percepção das pessoas de que Dubai é um destino muito caro, e que o emirado oferece um turismo acessível para todo o tipo de viajante. O órgão também tem tomado iniciativas para ampliar a estadia dos turistas, e para que os visitantes voltem mais vezes ao emirado.

“Temos opções para todos os turistas aqui, restaurantes bons a preços acessíveis, nos preocupamos muito com a segurança alimentar, então você encontra boa comida em qualquer lugar”, disse Kazim. O executivo disse que está trabalhando para mostrar mais o lado histórico de Dubai porque segundo relatos de turistas, faltava “alma” à visita.

Ele também disse que o emirado oferece uma sensação de segurança aos visitantes, mas que esse é um fator difícil de ser trabalhado no marketing turístico. “É complicado você falar sobre este assunto, então estamos optando por gravar depoimentos de expatriados que vivem aqui”, explicou. Os Emirados Árabes Unidos têm uma população de 80% de estrangeiros de mais de 200 países.

Kazim não divulgou previsão de crescimento para 2020. “Há fatores externos que não podemos prever, como o coronavírus, que está gerando um impacto no número de turistas da China, por exemplo, então não podemos precisar”, explicou. A China foi em 2019 o quinto maior emissor de turistas ao emirado. Os maiores emissores foram Índia, Arábia Saudita, Reino Unido e Omã, nesta ordem. As Américas representam 7% do total de visitantes, sendo que os Estados Unidos aparecem na sétima posição e o Canadá, na 18ª. O Brasil ainda não figura entre os vinte maiores países emissores.

Kazim e Moulin na coletiva aos jornalistas

A Expo 2020, feira multissetorial que ocorrerá de outubro deste ano a abril de 2021 em Dubai, pretende atrair cerca de 25 milhões de visitantes. “Nossa estratégia não é baseada em um só evento, Dubai oferece 250 dias de eventos em seu calendário, mas estamos trabalhando para facilitar cada vez mais a vinda de turistas de todo o mundo, removendo potenciais barreiras burocráticas”, declarou Kazim, cintando como exemplo o visto na chegada para diversos países emissores, inclusive o Brasil.

O turismo de Dubai contabiliza 20% do total do Produto Interno Bruto (PIB) do emirado e é um dos mais importantes setores da economia local. Um quarto dos que visitam Dubai vêm a negócios, e 75% a passeio. Participaram da coletiva também a relações públicas Andrea Krenn e a gerente de comunicações internacionais, Janelle Lewis.

Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas