Emirados Árabes Unidos rumo a centenário de excelência

O embaixador dos Emirados Árabes Unidos no Brasil, Saleh Ahmed Alsuwaidi, assina artigo no qual conta sobre a estratégia de desenvolvimento do seu país para os próximos 50 anos e a expectativa de um salto qualitativo na parceria com o Brasil.

Artigos ANBA
artigos@anba.com.br

*Saleh Ahmed Alsuwaidi

A corrida pela proeminência e liderança continua nos Emirados Árabes Unidos, onde o governo local anunciou a campanha de desenvolvimento do país sob o lema “Projetos dos 50 anos”. São projetos estratégicos para os próximos 50 anos em setores econômicos e de desenvolvimento, visando dar início a uma nova era de crescimento externo e interno após 50 anos da criação dos Emirados Árabes Unidos, que se tornaram independentes em 2 de dezembro de 1971, e ao mesmo tempo dobrar o tamanho da economia do país de cerca de US$ 400 bilhões para US$ 820 bilhões nos próximos 10 anos.

O governo e o povo dos Emirados Árabes Unidos estão determinados a dar saltos qualitativos e se preparar para o próximo período com o intuito de garantir um padrão de vida decente para todos os membros da sociedade: nacionais e residentes que buscam se destacar em setores econômicos vitais como empreendedorismo, investimento, habilidades avançadas, economia digital, espaço, tecnologia e outros.

O pacote “Projetos dos 50 anos”, com custo estimado em US$ 150 bilhões, busca a sustentabilidade em setores produtivos e o aumento da competitividade da economia dos Emirados Árabes Unidos em níveis regional e internacional. A implementação desta campanha visa também garantir maiores mudanças legislativas na história dos Emirados Árabes Unidos como, por exemplo, beneficiar empresas com isenções fiscais e capacitar competências e talentos nacionais, ao mesmo tempo em que atrai para o país talentos, investidores, empresários estrangeiros e suas famílias através de um sistema de residência de longa duração, o “residência dourada”, e da emissão de novos vistos para fortalecer e consolidar a política de braços abertos para todos os povos, que os Emirados Árabes Unidos adotaram desde a sua criação, tornando o país terra de oportunidades, segurança e sucesso para todos e destino de milhões.

Nos Emirados Árabes Unidos residem mais de 190 nacionalidades, que optaram por essa escolha em decorrência da estabilidade política e social do país, e por ser o centro econômico mais ativo, mais desenvolvido e com crescimento acelerado e flexível para as transformações globais. O país, segundo a revista Forbes, alcançou a primeira posição entre os árabes e os países da região, e a nona posição mundial na lista dos países mais seguros nessa era de combate ao vírus covid-19.

Assegurar o sucesso da campanha “Projetos dos 50 anos” significa focar nos fundamentos e nas vantagens que potencializam a atratividade do ambiente de investimento nos Emirados Árabes Unidos, a começar pela localização geográfica estratégica e a eficiência do sistema de transporte terrestre, aéreo e marítimo, que interligam diretamente os Emirados Árabes Unidos com mais de 250 cidades e indiretamente com 400 cidades por meio de companhias marítimas, 10 aeroportos considerados os melhores do mundo, 27 licenças de aviação, 105 companhias de navegação e uma capacidade de movimentação em 12 portos petrolíferos de até 17 milhões toneladas anuais e carga de 80 milhões de toneladas em mercadorias, envolvendo um conglomerado de mais de 20 mil instituições e empresas marítimas.

Além da localização geográfica e a classificação global da Fitch AA- e da Moody’s Aa2, os Emirados Árabes Unidos ocuparam o primeiro lugar no mundo árabe e o oitavo globalmente no índice de serviços inteligentes das Nações Unidas, e o primeiro mundialmente na lista de países com melhor infraestrutura digital. O documento “Projetos dos 50 anos” inclui também a busca pela liderança digital em vários campos da indústria e do turismo com a criação do programa “Rede da Revolução Industrial”, que visa elevar o nível de produtividade industrial em 30%, agregando assim US$ 68 bilhões à economia nos próximos dez anos, e priorizar o desenvolvimento e a qualificação de recursos humanos e líderes industriais com o objetivo de reforçar a revolução industrial.

Os Emirados Árabes Unidos estão empenhados em fortalecer as parcerias econômicas com o mundo para diversificar suas fontes de receita. O país espera também dar um salto qualitativo na parceria estratégica com o Brasil. Estamos prestes a inaugurar em outubro a “Expo Dubai 2020”, onde o Brasil terá forte participação. A exposição, que é considerada a maior do mundo em tamanho e duração (seis meses), será uma boa oportunidade para demonstrar os avanços na área industrial e em setores de alta tecnologia como aeroespacial, segurança alimentar e outros. Convidamos a comunidade empresarial brasileira para participar e beneficiar-se do pacote de projetos estratégicos dos Emirados Árabes Unidos para os próximos cinquenta anos, que afirmamos ser um plano inspirador para o mundo, semelhante ao que foi executado nos últimos cinquenta anos de desenvolvimento integral, que teve como principal alvo o homem em geral e justa parceria com amigos.

Saleh Ahmed Alsuwaidi é embaixador dos Emirados Árabes Unidos no Brasil

 

As opiniões emitidas nos artigos são de responsabilidade dos autores. 
Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas