Empresários brasileiros buscam negócios na Mauritânia

Missão ao Norte da África visita pela primeira vez o país localizado na costa leste do continente, último destino da viagem.

André Barros
andre.barros@anba.com.br

São Paulo – Pela primeira vez a Mauritânia, país árabe situado na costa leste da África, recebeu uma missão de empresários brasileiros liderada pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. O último destino da Missão ao Norte da África revelou boas possibilidades de negócios para os exportadores brasileiros, especialmente no segmento de cosméticos.

Empresários brasileiros e mauritanos se reuniram na Câmara de Comércio local, em Nouakchott

Segundo Fernanda Baltazar, executiva de negócios internacionais da Câmara Árabe, tanto o mercado doméstico quanto os de países fronteiriços têm demanda para produtos brasileiros. “Muitos empresários locais que conversaram com o grupo de brasileiros têm interesse em importar para abastecer a Mauritânia e os países próximos”, contou, acrescentando que, dentre esses, o Senegal possui maior demanda.

Na segunda-feira (23), os empresários brasileiros participaram de uma reunião na Câmara de Comércio local, em Nouakchott. Fernanda disse que cada empresário – são três as empresas que foram à Mauritânia: uma do mercado de carnes, uma de café e uma de cosméticos – fez uma breve apresentação de seu negócio, seguida de conversas com os mauritanos.

Na sequência, os empresários fizeram visitas técnicas a pontos de vendas e supermercados locais para conhecer melhor as particularidades do mercado mauritano. Por fim, a embaixada do Brasil em Nouakchott, uma das apoiadoras da viagem, organizou, na própria embaixada, uma rodada de negócios com empresários locais.

A agenda segue na terça-feira (24), último dia da Missão ao Norte da África. Estão agendadas novas visitas a supermercados e pontos de vendas e reuniões de negócios com potenciais importadores interessados.

A Missão

A executiva de negócios internacionais da Câmara Árabe classificou como positiva as duas semanas de viagem. A missão visitou Jordânia, Egito, Tunísia e Mauritânia. Segundo ela, foi importante para identificar oportunidades nesses mercados, em especial Jordânia e Mauritânia, ainda pouco explorados pelos brasileiros.

Ela destacou também a passagem pelo Egito: “Além de trabalhar potenciais negócios, no Egito os empresários puderam se aprofundar um pouco mais e discutir as questões regulatórias”, explicou Fernanda.

Como o acordo de livre-comércio entre Egito e o Mercosul entrou em vigor recentemente, as empresas egípcias têm grande interesse em comprar mais produtos do Brasil. Outro fator que impulsiona os negócios no país árabe é a própria economia local, que passar por uma fase de crescimento.

Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas