Exportações brasileiras de calçados recuam

Vendas externas somaram US$ 71,4 milhões em setembro, uma queda de 26%. Para os Emirados Árabes, porém, houve aumento.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – As exportações brasileiras de calçados renderam US$ 71,64 milhões em setembro, uma queda de 26,2% sobre o mesmo mês do ano passado. Foram embarcados 9,86 milhões de pares, um recuo de 14% na mesma comparação. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (04) pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).

No acumulado de janeiro a setembro, as vendas externas somaram US$ 700 milhões, uma redução de 12% em relação ao mesmo período de 2017. Foram exportados 78,87 milhões de pares, uma diminuição de 10,7% no mesmo comparativo.

O presidente da Abicalçados, Heitor Klein, culpa a desvalorização de moedas de países emergentes pelo fraco desempenho. “Se o dólar valorizado favorece a formação de preço para o exportador brasileiro, esse efeito é neutralizado quando a moeda do importador também está desvalorizada”, disse ele, segundo nota da entidade. “Na Argentina, principal mercado do calçado nacional, o peso argentino desvalorizou mais de 100% nos primeiros nove meses do ano”, acrescentou.

Emirados

Os Emirados Árabes Unidos são o único país árabe entre os 20 maiores mercados dos calçados brasileiros, as exportações renderam US$ 640,7 mil em setembro, um aumento de 181,5% sobre o mesmo mês do ano passado, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O dirham, moeda dos Emirados, é atrelado ao dólar, portanto não sofreu a desvalorização observada em outros mercados emergentes.

No acumulado do ano, porém, as vendas aos Emirados caíram 18,3% sobre o mesmo período de 2017, para US$ 7,43 milhões. Foram embarcados 764 mil pares, um recuo de 18,9% na mesma comparação.

Peter Muller/Cultura Creative/AFP

Publicações relacionadas