Fórum discute negócios entre Brasil e Emirados

A CNI e a Embaixada dos Emirados em Brasília promovem conferência na próxima segunda-feira, em São Paulo. As relações econômicas e os principais obstáculos para as multinacionais que atuam nos dois países estarão entre os temas.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – Um encontro na capital paulista nesta segunda-feira (05) vai tratar das relações econômicas entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos e discutir os principais obstáculos das multinacionais que atuam nos dois países. O 1º Fórum Empresarial Brasil-Emirados Árabes Unidos, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Embaixada dos Emirados em Brasília, ocorre das 14 às 17 horas, no hotel Tivoli Mofarrej.

Segundo informações enviadas pela CNI à ANBA, o fórum tem como enfoque facilitar a troca de informações a respeito do ambiente legal do Brasil e dos Emirados e identificar questões prioritárias e perspectivas para o crescimento do comércio e do investimento, a serem sinalizadas aos respectivos governos.

Foram convidadas para o encontro associações setoriais, membros do Fórum das Empresas Transnacionais (FET) da CNI e gestores da Rede CNI, que são os Centros Internacionais de Negócios da entidade. O FET é um grupo composto por companhias brasileiras com investimentos produtivos no exterior. O fórum também é aberto a outras empresas interessadas. De acordo com informações da CNI, diante da demanda da embaixada foi decidido fazer o primeiro encontro na área para avaliar o interesse das empresas neste tipo de iniciativa.

Os membros do FET indicaram temas que acreditam ser prioritários na discussão da relação do Brasil com os Emirados, como a burocracia no processo de qualificação da empresa brasileira e de seus produtos como fornecedora de grandes corporações do país árabe, exigência de participação de sócio local para investimentos fabris no país e necessidade de contratação de mão de obra local fora das zonas francas, entre outros temas.

O fórum será aberto pelo diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi, e pela embaixadora dos Emirados no Brasil, Hafsa Abdulla Mohamed Sharif Al Ulama. Logo em seguida haverá o painel “Perspectivas Econômicas no Brasil e nos Emirados Árabes Unidos”, com o gerente executivo de Políticas Econômicas da CNI, Flávio Pinheiro de Castelo Branco, o chefe do Departamento Comercial da DP World, Fábio Siccherino, e Ricardo Paes, da Mubadala Development Company.

O outro tema do fórum será “Melhorando o ambiente de negócios para investimentos bilaterais”, em um painel com a participação do gerente de Negociações Internacionais da CNI, Fabrizio Panzini, e do secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Miguel Árabe Neto.

De acordo com dados divulgados pela CNI, o Brasil faturou US$ 2,5 bilhões com exportações para os Emirados no ano passado e comprou US$ 200 milhões do país. Do que o Brasil vende para o mercado dos Emirados, cerca de metade é produto manufaturado, 34% é básico e 16% é semimanufaturado. A mercadoria que lidera a pauta brasileira é o açúcar, seguido de carnes, químicos inorgânicos, ferro e aço e máquinas mecânicas.

Entre os setores nos quais brasileiros têm investimentos nos Emirados, segundo anúncios feitos, o de alimentos e tabacos é o maior, seguido de bens de consumo, aeroespacial, serviços imobiliários e serviços financeiros. A maior investidora é a BRF Brasil Foods. Na outra mão, os Emirados têm investimentos no Brasil principalmente em armazenagem, serviços financeiros, transportes, metais, hotéis e turismo. A maior investidora é a DP World.

Serviço

1º Fórum Empresarial Brasil-Emirados Árabes Unidos
Dia 5 de novembro (segunda-feira) das 14h às 17h
Tivoli Mofarrej, rua Alameda Santos, 1437 – São Paulo – SP
Gratuito – voltado a empresários
Inscrições: (61) 3317-9517

Michael Portillo/Only World/Only France/AFP

Publicações relacionadas