Sauditas liberam exportação de carne de unidades de Minas

De acordo com o Ministério da Agricultura, as autoridades da Arábia Saudita suspenderam o bloqueio de cinco plantas de carne bovina de Minas Gerais. Medida entrou em vigor nesta quinta-feira (16).

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – A Arábia Saudita suspendeu o bloqueio às exportações de carne bovina de cinco plantas produtivas do estado de Minas Gerais ao seu mercado, de acordo com informações fornecidas à ANBA pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A liberação entrou em vigor nesta quinta-feira (16), segundo a pasta.

O ministério informa que a Arábia Saudita anunciou a suspensão no dia 06 de setembro motivada pela ocorrência de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), conhecido como mal da vaca louca, no estado. Dez dias depois, porém, o bloqueio foi suspenso, segundo comunicado das autoridades sanitárias sauditas ao Mapa.

No começo deste mês, o ministério confirmou o registro de dois casos atípicos no Brasil, um deles no estado do Mato Grosso e o outro em Minas. A pasta divulgou nota esclarecendo que os casos atípicos ocorrem de maneira espontânea e esporádica, não estão relacionados à ingestão de alimentos contaminados, e não representam risco para a saúde humana e animal. Nunca houve registro de casos clássicos de mal da vaca louca no Brasil, disse o Mapa.

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), a Arábia Saudita foi o nono maior destino da carne bovina do Brasil no exterior de janeiro a agosto. O país comprou 25,4 mil toneladas por US$ 117 milhões. Egito e os Emirados compram carne bovina em volumes maiores do Brasil do que os sauditas, mas, questionado pela ANBA sobre suspensões de outros países árabes, o Mapa informou apenas o bloqueio saudita.

©Leonardo Benassatto/Anadoly Agency/AFP

Publicações relacionadas