Tarrafa Literária terá mesa com descendentes de libaneses

A 11ª edição do festival internacional de literatura ocorre de 25 a 29 de setembro, em Santos. Mesa ‘Ficção nas veias árabes’, com os autores Cristina Judar e Marcelo Maluf, será no dia 26, às 17 horas.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – A mesa de abertura da 11ª edição da Tarrafa Literária, na quinta-feira (26), às 17 horas, terá como tema “Ficção nas veias árabes”, com os autores brasileiros descendentes de libaneses Cristina Judar e Marcelo Maluf, e mediação de Ademir Demarchi, no Teatro Guarany, em Santos. O festival internacional de literatura acontece de 25 a 29 de setembro, na cidade do litoral paulista. Pelo segundo ano consecutivo, o evento conta com apoio da Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Na foto acima, a edição passada, em mesa com Mamede Jarouche (esq.) e Milton Hatoum (dir.).

Todas as mesas ocorrerão no Teatro Guarany, e o show de abertura, com o conjunto João Rubinato, homenagem a Adoniran Barbosa e Osvaldo Moles, será no Sesc Santos na noite do dia 25. “Osvaldo Moles foi o letrista mais célebre de Adoniran Barbosa, ele escreveu ‘Tiro ao Álvaro’, e também era cronista, radialista, humorista. Ele nasceu e viveu em Santos e é o homenageado desta edição”, disse à ANBA José Luiz Tahan, livreiro, editor e organizador do evento.

Na sexta-feira (27) o destaque é para a mesa das 19 horas, “Mulheres numa noite quente”, com as escritoras Jarid Arraes e Preta Rara, e mediação de Simone Batista.

Outra mesa da programação é a “Prêmio Oceanos na Tarrafa, Show Sustança de meninos e homens”, às 19 horas de sábado (28), com Jé Oliveira e a banda Farinha com Açúcar. Oliveira é semifinalista do prêmio dedicado a criações literárias lusófonas, e seu livro “Farinha com açúcar ou sobre a sustança de meninos e homens” é também peça de teatro e show.

No domingo (29) a mesa “O Cronista em mim” traz o autor português Pedro Mexia e o brasileiro Cássio Zanatta, com mediação de Jorge Oliveira. Esta mesma mesa se repetirá em São Paulo, na Livraria da Vila da Fradique Coutinho, em Pinheiros, às 19 horas do dia 1º de outubro. “As pessoas se identificam muito com as crônicas, é um estilo literário que abre muitas janelas de pensamento”, disse Tahan. A Tarrafa conta com o apoio também do Consulado de Portugal em São Paulo.

A expectativa de público para esta edição da Tarrafa é de cinco mil pessoas. A entrada é gratuita e os ingressos são distribuídos por ordem de chegada. As mesas estão sujeitas à lotação do teatro. A programação completa está no site do evento.

“Quero fazer um agradecimento à Câmara Árabe. Como neto de libaneses que vieram pelo mar e chegaram pelo Porto de Santos, é uma honra e uma alegria ter esse contato com a cultura árabe pela literatura e pelo festival Tarrafa Literária”, finalizou Tahan.

Serviço

11ª edição da Tarrafa Literária
25 a 29 de setembro em Santos
1º de outubro em São Paulo
Mais informações

Divulgação

Publicações relacionadas