Artesãs brasileiras terão bazar em Beirute

Grupo Arteiras do Brasil, formado por brasileiras que moram no Líbano, promove exposição e venda de artesanato no Centro Cultural Brasil-Líbano na próxima quinta-feira.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – O grupo Arteiras do Brasil, formado por artesãs brasileiras que moram no Líbano, realizará na próxima quinta-feira (06) a segunda edição de seu bazar anual, onde serão exibidas e comercializadas as peças que elas produzem artesanalmente. A feirinha ocorrerá entre 11 e 19 horas na sede do Centro Cultural Brasil-Líbano, em Beirute, capital libanesa.

Entre os produtos do bazar estarão acessórios de crochê e tricô, quadros pintados com resina, velas decorativas, bolsas artesanais, garrafas pintadas, objetos de decoração em geral e jogos americanos. Da renda revertida com as vendas, 10% será destinada à organização não-governamental Empowerment Through Integration (ETI) para seu trabalho junto aos deficientes visuais no Líbano. A Lisas Cuisine, que venderá alimentos durante o evento, também terá 10% das vendas revertidas para o projeto.

Artesãs produzem objetos de decoração

Dezenove mulheres apresentarão seu artesanato, a maioria do grupo Arteiras do Brasil, além de integrantes do Eco Grupo, que produz artigos com apelo sustentável. As expositoras serão Roro Mohsen, Veronica Martinez, Ivani A. Silva, Samia Safsouf, Katia Nader, Mona Hachem, Sonia Melhem, Sirlene Nehme, Mabel Nakrour, Ethiene Moraes, Sanah Younes, Aminra Hammoud Ghotme, Wafa Younes, Samara Hammoud, Rose Sabra, Paula Moura, Carla Masri, Maria Younes e a idealizadora do Arteiras do Brasil, Katia Aawar.

O projeto Arteiras do Brasil foi criado para levar renda e servir como terapia para mulheres brasileiras que vivem no Líbano, principalmente no interior. A maioria é dona de casa. Além do incentivo mútuo para o artesanato, elas comercializam juntas as peças em eventos – em 2018 foram cinco. Katia Aawar é uma brasileira que vive em Beirute e tem a marca de bolsas artesanais Hand Secrets.

O trabalho da ONG ETI no Líbano é liderado por brasileiras. A missão da organização é desenvolver uma sociedade mais inclusiva pela capacitação de jovens com deficiência e transformar estigmas sociais e culturais relacionados à deficiência. No Líbano a ETI executa programas para crianças, jovens e adultos em várias regiões. Os treinamentos são em áreas como mobilidade e letramento.

De acordo com Katia, o bazar do grupo Arteiras do Brasil é voltado principalmente para a comunidade brasileira que mora no Líbano e costuma frequentar o Centro Cultural Brasil-Líbano, mas é aberto a todos os que quiserem participar. A entrada é gratuita.

Serviço

Bazar Arteiras do Brasil
Quinta-feira, 06 de dezembro, das 11 às 19 horas
Centro Cultural Brasil-Líbano
Rua Mar Mitr – Trad building – N. 176 – Achrafieh – Beirute – Líbano
Mais informações aqui

Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas