Brasil e Emirados buscam aproximação no setor de defesa

Seminário virtual Brazilian Defense Day ocorreu nesta terça-feira (24) reunindo os setores público e privado de defesa dos dois países. Lideranças querem mais cooperação e negócios entre Brasil e Emirados na área.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – O Brasil e os Emirados Árabes Unidos querem uma aproximação maior no setor de materiais de segurança e defesa. A disposição de um estreitamento da relação entre os países na área foi manifestada nesta terça-feira (24) por representantes dos governos e do setor privado do Brasil e Emirados Árabes Unidos durante o seminário Brazilian Defense Day, que ocorreu de forma online.

Balushi: Brasil é um parceiro importante

“Vejo como muito importante essa parceria estratégica entre nós”, disse no encontro o piloto e major-general Ishaq Saleh Mohammed Al-Balushi, subsecretário assistente para Desenvolvimento de Capacidades da Indústria e Defesa do Ministério da Defesa dos Emirados Árabes. Balushi disse que o Brasil é um dos mais importantes parceiros dos Emirados. “Queremos aumentar essa parceria e concretizar nossos sonhos para o bem dos dois países”, afirmou o general no seminário.

O secretário de Produtos de Defesa do Ministério de Defesa do Brasil, Marcos Degaut, manifestou a vontade de que a relação entre Brasil e Emirados no segmento de defesa vá além da compra e venda e abarque criação de projetos em comum, ganhos de tecnologia e desenvolvimento da cadeia produtiva, trazendo benefícios concretos para os dois lados. Segundo o secretário, a relação Brasil-Emirados vive momento altamente positivo.

O Brasil exportou no ano passado US$ 195,2 milhões em materiais de defesa e segurança para os países árabes, dos quais 17% tiveram como destino os Emirados Árabes Unidos. Juntas as nações árabes foram o terceiro destino dos produtos do segmento no exterior, segundo dados apresentados no encontro pelo chefe do escritório internacional da Câmara de Comércio Árabe Brasileira em Dubai, Rafael Solimeo.

O embaixador dos Emirados Árabes Unidos no Brasil, Saleh Al Suwaidi, disse no seminário que a relação entre o Brasil e seu país atingiu nível de parceria estratégica após a visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro aos Emirados no ano passado. Ele lembrou da série de acordos assinados entre os dois países e disse que um dos setores em que a relação bilateral Brasil-Emirados deve ser fortalecida é na defesa.

Gallo, da Abimde, pede parcerias

O embaixador do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Fernando Igreja, também participou do seminário online e fez manifestação parecida ao que falou o seu colega. “A área de defesa é um dos setores onde essa relação precisa ser constantemente aprofundada”, disse, defendendo o caminho da cooperação. O Brasil tem dado passos na aproximação com os Emirados no setor nos últimos anos e as empresas brasileiras da área costumam estar presentes na Exposição e Conferência Internacional de Defesa dos Emirados (Idex).

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), Roberto Gallo, disse que o setor de defesa brasileiro procura parcerias, citando investimento tradicional ou direto em planta produtiva, desenvolvimento de projetos e outros. Ele apresentou uma lista de empresas brasileiras interessadas em participar da Idex em fevereiro de 2021. Gallo também convidou os Emirados Árabes a participarem da Mostra BID Brasil em agosto de 2021 no Brasil.

O chefe da Divisão de Produtos de Defesa do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, o secretário Thiago Carneiro, disse que o Brasil está disposto a transferir tecnologia na área para o incremento da produção nos Emirados Árabes Unidos, inclusive para a exportação a terceiros. Assim como outros participantes, ele citou as últimas visitas de autoridades entre os dois países, inclusive a de Bolsonaro em 2019.

Brasil

O secretário-geral da Câmara Árabe, Tamer Mansour, conduziu o seminário, que foi promovido pela entidade com a Abimde. Também falou no encontro a chefe de operações para Oriente Médio e Norte da África no escritório da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) em Dubai, Karen Jones, que apresentou o trabalho da agência para aproximação entre as regiões, inclusive o suporte para o setor de materiais de segurança e defesa brasileiro no mercado local. A participação do Brasil na Idex se dá por meio da parceria da Apex-Brasil com a Abimde.

Tamer Mansour mediou as conversas

O presidente da Câmara de Equipamentos de Defesa na Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Arthur Almeida, falou da participação do seu segmento no setor de defesa fornecendo materiais ou equipamentos para a produção dessa indústria.

O superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo), Paulo Henrique Fraccaro, também apresentou o seu segmento. “Nosso setor é uma importante arma nessa luta contra esse pequeno mas grande inimigo que é o covid-19”, disse. Fraccaro mostrou a amplitude da indústria brasileira de equipamentos médicos, produzindo desde implantes odontológicos e ortopédicos até desfibriladores, bombas de infusão, equipamentos para centros cirúrgicos, ventiladores mecânicos, entre outros.

Emirados

Otaiba: conselho fomenta comunicação

Também falou o presidente do Conselho de Companhias de Defesa dos Emirados, Anas Naser Al Otaiba. Ele apresentou o trabalho do conselho como fonte de comunicação entre empresas do segmento do seu país e do exterior. Um dos objetivos do conselho é ajudar ao setor de defesa local a ganhar competitividade. O diretor de Desenvolvimento de Negócios do Edge Group, Miles Chambers, contou sobre o Edge. O grupo atua fornecendo soluções tecnológicas como robótica, inteligência artificial e outras para as empresas de defesa.

O diretor-executivo e de Parcerias Econômicas, Abdulla Saif Al Awani, e a gerente de Parcerias e Relações Econômicas do Conselho Econômico Tawazun, Munira Al Hamadi, apresentaram o Tawazun. O conselho atua com fomento à criação e ao desenvolvimento da indústria da defesa nos Emirados Árabes Unidos, tendo entre os seus pilares a tecnologia, a inovação e o desenvolvimento de capacidades humanas.

Ao final do seminário, o secretário-geral da Câmara Árabe parabenizou antecipadamente os Emirados por sua data nacional, em 2 de dezembro, a fundação do país. Participou do encerramento das atividades do evento o diretor de Projetos e Relações Internacionais da Abimde, Paulo Albuquerque. O general Duizit Brito, chefe do Departamento de Promoção Comercial do Ministro da Defesa do Brasil, também participou, acompanhando Marcos Degaut.

Reprodução/Zoom
Reprodução/Zoom
Reprodução/Zoom
Reprodução/Zoom
Reprodução/Zoom

Publicações relacionadas