Brasileiros vendem US$ 1 milhão em feira odontológica árabe

Com organização da Abimo e da Apex-Brasil, empresas participaram da AEEDC, mostra voltada à odontologia que terminou nesta quinta-feira (1º) em Dubai.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – As empresas brasileiras que participaram como expositoras da International Dental Conference & Arab Dental Exhibition (AEEDC), em Dubai, fecharam US$ 1 milhão em negócios durante a mostra e voltarão para casa com perspectiva de mais US$ 6 milhões em vendas nos próximos 12 meses. As informações foram dadas à ANBA pela gerente de Projetos e Marketing Internacional da Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (Abimo), Larissa Gomes (foto acima), que participou da feira. A mostra terminou nesta quinta-feira (1º).

A exposição na AEEDC, juntamente com a Arab Health e Medlab, significaram a retomada da participação presencial das empresas do setor em eventos internacionais. A Arab Health e a Medlab ocorrem também em Dubai, no final de junho. No total, sete companhias do Brasil participam da AEEDC, voltada ao setor odontológico. A ida foi organizada pela Abimo com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) pelo projeto de promoção internacional do setor Brazilian Health Devices.

Gomes conta que a expectativa não era alta em função do cenário ainda de pandemia ativa e o medo de viajar das pessoas, mas o resultado foi melhor que o esperado. “A feira foi muito boa, muito movimentada desde o primeiro dia. Foi um pouco menor do que costuma ser, a gente notou o número menor de visitantes, mas visitantes mais direcionados e mais qualificados. Estiveram na feira pessoas que realmente estavam interessadas em fazer negócios”.

Solimeo, Madani e Shaheen

O chefe do escritório internacional da Câmara de Comércio Árabe Brasileira em Dubai, Rafael Solimeo, e o conselheiro da instituição para os países do Conselho de Cooperação do Golfo, Iraque e Iêmen, Shaheen Ali Shaheen, estiveram na AEEDC. “Ficamos felizes em ver que houve uma grande participação do Brasil na feira, mesmo com as dificuldades atuais. O Brasil fez um trabalho muito bonito por meio da Abimo e da Apex-Brasil”, disse Solimeo.

Solimeo teve a mesma percepção de Larissa Gomes a respeito da feira, de que recebeu fluxo menor de gente, mas com visitantes realmente em busca de fechamento de negócios. Isso vem sendo observado em todas as feiras que Dubai promoveu no formato presencial neste ano, inclusive a Gulfood, de alimentos, de acordo com a visão do chefe do escritório da Câmara Árabe. “É um público mais seleto e focado”, afirma Solimeo.

Os dois executivos da Câmara Árabe, Solimeo e Shaheen, foram recebidos na feira também por Abdul Salam Al Madani, presidente da empresa organizadora da AEEDC, a Index Holding. Eles foram levados por Madani, como convidados, a dar um giro pelo Dubai World Trade Centre, onde ocorreu a mostra, para conhecer de perto a movimentação e os negócios da feira de odontologia.

Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas