Emirados divulgam Prêmio Zayed de Sustentabilidade em SP

Premiação que contempla projetos sustentáveis em diferentes áreas está em sua 11ª edição e tem inscrições abertas até 30 de maio. Almoço reuniu autoridades governamentais, diplomatas, empresários, professores e estudantes na Câmara Árabe.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – O Consulado dos Emirados Árabes Unidos em São Paulo promoveu um almoço nesta quarta-feira (10) para divulgar o Prêmio Zayed de Sustentabilidade, que contempla projetos sustentáveis em diferentes áreas. O prêmio terá sua 11ª edição em 2020 e está com inscrições abertas em todo o mundo até 30 de maio. O evento ocorreu na sede da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em São Paulo, e reuniu representantes de escolas e secretarias de Educação municipais e estaduais, empresários, autoridades do governo do estado e diplomatas.

Discursaram o cônsul geral dos Emirados, Ibrahim Salem Alalawi (foto acima), o subsecretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Eduardo Trani, o coordenador da secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Antonio Lessa, e o secretário municipal de Relações Internacionais de São Paulo, Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes.

“Este prêmio é muito importante para ajudar a construir um futuro com energias alternativas para as próximas gerações, além de proporcionar um intercâmbio cultural inestimável”, disse o cônsul Alalawi, que agradeceu à Câmara Árabe pelo apoio ao ceder o espaço para o evento.

“Esse espaço é para os árabes, é com muita honra e prazer que recebemos esse evento aqui na Câmara Árabe, tem tudo a ver com a missão da câmara, ainda mais para divulgar um prêmio dessa importância”, disse o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun, presente no almoço. Além de Hannun, estiveram presentes o secretário-geral da Câmara Árabe, Tamer Mansour, e os vice-presidentes Riad Younes, Osmar Chohfi e Mohamed Murad. O físico e ex-ministro José Goldemberg, vencedor do prêmio em 2013 na categoria Life Achievement, também participou do almoço.

Segundo Katia Gutierrez, responsável pelo Prêmio Zayed no Brasil, esta é uma grande oportunidade para dar visibilidade mundial a projetos brasileiros de sustentabilidade. “Este prêmio é transformador, e tem custo zero para os finalistas que chegam a apresentar seus projetos em Abu Dhabi”, ressaltou. De acordo com Gutierrez, cerca de 50 projetos brasileiros já estão inscritos. “Esperamos que este ano haja, além de finalistas brasileiros, também um vencedor daqui”, declarou.

A Escola Estadual Professor Dimas Mozart e Silva, de Taquarituba, cidade com 20 mil habitantes no interior de São Paulo, foi finalista na categoria Escolas Secundaristas Globais em 2017 e 2018. No ano passado, outra escola brasileira, de Brasília, também foi finalista, o Centro Educacional Agrourbano Ipê. Da Escola Dimas, a professora Viviane Cristina Ramos e os estudantes Rafael Ferreira Oliveira e Vinicius Henrique Silva fizeram uma apresentação contando sobre o projeto Nossa Escola Sustentável e sobre a experiência de ir para Abu Dhabi como finalistas do prêmio.

“Foi uma experiência muito enriquecedora, tanto pessoal quanto coletiva, para a escola; viramos um exemplo de pequena comunidade sustentável e desejamos que outras escolas tenham essa oportunidade; o protagonismo juvenil é essencial para o sucesso deste projeto”, disse Oliveira, que viajou a Abu Dhabi como finalista do prêmio no ano passado; hoje ele já se formou na escola e agora cursa faculdade, e pensa em lecionar.

(Continua após galeria)

Silva, de 15 anos, é um dos líderes do projeto na escola este ano, que conta com cerca de 50 estudantes, e contou que tem muita vontade não só de participar como finalista, mas de ganhar o prêmio. “Seria um marco na minha vida”, afirmou.

A professora mostrou entusiasmo ao dizer que eles vão se inscrever novamente este ano. “O projeto é o mesmo, mas a cada ano vai evoluindo, conseguimos concretizar muitos planos, e agora nosso grande objetivo é multiplicar o formato para as escolas da região”, revelou Ramos.

O estudante do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Dante Alighieri, Pedro Valim, contou sobre seu projeto individual de reaproveitamento de resíduos de mineração. “A ideia é reutilizar os resíduos na construção civil, transformando em tijolos”, disse. Valim, que tem apenas 14 anos, falou que vai inscrever o projeto no Prêmio Zayed, mas, antes, ele já vai ter a oportunidade de ir para Abu Dhabi, ainda este ano.

“Eu ganhei o 2º lugar na Mostratec (feira de ciência e tecnologia realizada anualmente em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul), e o prêmio era o credenciamento para a Milset – Expo Sciences International (ESI), feira de ciência e tecnologia em Abu Dhabi, em setembro”, explicou.

Inscrições

É possível se inscrever em cinco categorias: Saúde, Alimentos, Energia, Água e Escolas Secundaristas Globais – nesta última são seis premiações, uma por região, sendo divididas entre Américas; Europa e Ásia Central; África Subsaariana; Leste Asiático e Pacífico; Sul da Ásia; e Oriente Médio e Norte da África. As inscrições são gratuitas e devem ser preenchidas em inglês no site do prêmio.

O prêmio anual celebra conquistas em redução de impacto, inovação e inspiração. O fundo do prêmio é de US$ 3 milhões e será distribuído igualmente em partes de US$ 600 mil para cada uma das cinco categorias. Na categoria de escolas secundaristas, o prêmio será dividido entre seis escolas, ou seja, US$ 100 mil para cada.

A cerimônia de entrega do prêmio acontece durante a Semana de Sustentabilidade de Abu Dhabi, em janeiro, todos os anos. Todos os finalistas serão convidados a participar.

O prêmio

O Prêmio Zayed de Sustentabilidade é uma homenagem ao legado do falecido fundador dos Emirados Árabes Unidos, Zayed Bin Sultan Al Nahyan.

Para mais informações, acesse o site da premiação.

Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas