Helmi Nasr integra conselho de encontro islâmico mundial

O vice-presidente de Relações Internacionais da Câmara Árabe foi convidado pela Liga Islâmica Mundial para ser membro do conselho executivo do Encontro Internacional de Eruditos e Pensadores Muçulmanos. O encontro serve para que autoridades intelectuais mundiais discutam os rumos da sociedade islâmica. Nasr é fundador do departamento de Língua Árabe da USP e traduziu o Alcorão do árabe para o português.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

Isaura Daniel


São Paulo – O vice-presidente de Relações Internacionais da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e professor da Universidade de São Paulo (USP), Helmi Mohammed Ibraim Nasr, é o primeiro brasileiro a fazer parte do conselho executivo do Encontro Internacional de Eruditos e Pensadores Muçulmanos. O professor foi convidado para integrar o grupo pela Liga Islâmica Mundial, promotora do encontro. Helmi Nasr nasceu no Egito, mas mora no Brasil desde 1962 e é naturalizado. O encontro é um momento de discussão da sociedade islâmica por parte de pensadores muçulmanos de várias partes do mundo.


O professor participou como convidado da primeira edição do encontro entre os meses de março e abril do ano passado, em Meca, cidade sagrada do islamismo que fica na Arábia Saudita, onde está também a sede da Liga. O convite foi feito pela Liga após o encontro. Nasr vai integrar o conselho com outras 20 personalidades, a maioria xeques, da Jordânia, Indonésia, Uzbequistão, Irã, Paquistão, Turquia, Síria, Kuwait, Líbano, Índia, Áustria, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Bósnia, França, Argélia, Sudão, Egito, Marrocos e Nigéria.


O tema do último encontro foi a união da nação muçulmana. Como membro do conselho, Helmi Nasr já foi convidado a opinar sobre datas para realização do próximo encontro, temas a serem discutidos e personalidades que devem ser convidadas. O encontro serve para que intelectuais religiosos discutam os problemas sociais dos países islâmicos e também pensem em maneiras para resolvê-los. Entram em discussão, de acordo com Nasr, assuntos como o ensino, situação social das mulheres, dos adolescentes e defesa do Islã contra o terrorismo.


Nasr foi escolhido pela Liga para fazer parte do grupo em função da sua atuação na difusão da religião e cultura muçulmana. "Para mim foi uma boa surpresa. Pouca gente no mundo faz parte do conselho. É a primeira vez que a América Latina, em particular o Brasil, tem um membro lá", afirmou o professor. Nasr traduziu o Alcorão, livro sagrado do islamismo, do árabe para o português. O professor também fundou o departamento de Língua Árabe da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.


O Alcorão traduzido pelo professor, reconhecido pela Liga Islâmica Mundial, chegou às mãos dos brasileiros em outubro de 2005. Ele foi impresso no Complexo Rei Fahd, em Medina, na Arábia Saudita. No local são feitas as traduções consideradas legítimas segundo critérios da Liga. Nasr também é autor do primeiro dicionário árabe-português, editado pela Câmara Árabe e lançado durante a Cúpula de Países Árabes e Sul-Americanos, que ocorreu em maio de 2005, em Brasília. E traduziu ainda, do português para o árabe, o livro "Novo Mundo nos Trópicos", do sociólogo pernambucano Gilberto Freyre.


Além de Nasr, participam do conselho do Encontro Internacional de Eruditos e Pensadores Muçulmanos personalidades como Ahmad Mohamed Hilaiel, juiz dos juízes da Jordânia, Mohamed Saied Tantáui, membro do Conselho Superior de Mesquitas e xeque da Mesquita de Al-Azhar, do Egito, Ahmad Jaballa, diretor do Instituto Europeu de Ciências Humanas da França, Suheib Hassan Abdel-Ghaffár, presidente do Conselho da Doutrina Islâmica da Grã-Bretanha, Mahmud Ahmad Gházi, presidente da Universidade Islâmica de Islamabad, do Paquistão, e Badr Al-Hassan Al-Qássemi, vice-presidente da Academia de Teologia Islâmico-Indiana.

Publicações relacionadas