Marca de café dos Emirados é licenciada da Expo 2020

A Karam Coffee está entre os colecionáveis do evento e produziu embalagens exclusivas de café árabe e café turco para a Expo 2020. Os produtos já estão à venda.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

Dubai – A empresa emirati Karam Coffee é a marca licenciada de café para a Expo 2020, exposição universal e multissetorial que ocorrerá por seis meses a partir de outubro, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A companhia conta com estande (foto acima) no pavilhão de bebidas da Gulfood, feira de alimentos que acontece em Dubai, e conversou com a ANBA sobre os produtos colecionáveis da Expo, os tipos de café e sua história.

Os produtos licenciados pela Expo 2020 usam a marca da exposição e são tidos como souvenirs da mostra. Para a Expo 2020, a Karam Coffee está comercializando o café árabe e o café turco, ambos de torra média, com embalagens exclusivas de 250 gramas. “A torra média agrada mais o paladar do consumidor dos Emirados”, disse Mughis Ahmed, gerente de marketing do grupo Essa Al-Ghurair Insvestment LLC, que comanda a empresa. Ele explicou que a Karam Food Industries, empresa que detém a marca Karam Coffee, está fazendo a torra e a embalagem para a Expo 2020, e que o produto foi encomendado sob licença da exposição. “O design da embalagem, as cores, a fonte, tudo foi decidido pela Expo. Nosso logo só aparece na parte de trás da embalagem”, disse.

O valor do pacote com 250 gramas para o consumidor final é de 22 dirham para o café turco e de 25 dirham para o café árabe – cerca de R$ 26 e R$ 29, respectivamente. O grupo Al-Ghurair é conhecido por ter o primeiro moinho de farinha de trigo dos Emirados, a National Flour Mill.

A Karam Coffee foi fundada em 2013 e comercializa cafés em grãos e em pó árabe, turco, árabe com cardamomo, espresso italiano, iemenita, entre outras variedades. A companhia é 100% emirati e conta com uma das maiores capacidades de torra de café da região. “Temos capacidade para torrar entre 16 e 20 toneladas de café por dia”, disse Ahmed.

(Continua após a galeria)

O café iemenita vem de uma região montanhosa, de Haraz. “Além do fator da guerra, que dificulta a logística, eles têm uma produção limitada e os cafeicultores não conseguem prometer que terão produção para o ano seguinte, então temos essa edição limitada do café de origem, compramos uma quantidade limitada”, disse o gerente. O pacote com 250 gramas custa 125 dirham, quase R$ 150.

Segundo Ahmed, o café é muito parecido com o vinho, pois a colheita, o clima, o cultivo e o blend têm que ser equilibrados. “Por isso nem tudo é escrito em pedra, temos que inovar continuamente e nos adaptar ao mercado”, afirmou.

A companhia não trabalha com grãos brasileiros por causa da logística, custo e tempo, segundo Ahmed. Seu café verde vem dos países africanos Quênia, Uganda e Etiópia, e de dois países asiáticos. A empresa compra o café verde e faz a torra, o blend e o empacotamento em Dubai.

Em 2016, um representante da Expo 2020 abordou a Karam Coffee para ser a fornecedora oficial de café do evento. Há seis meses, a companhia já está vendendo os cafés colecionáveis pela internet, pelo site da Karam e da Expo 2020. “Não teremos expresso e ainda está em negociação se iremos oferecer a bebida durante o evento”, disse Ahmed.

As linhas para a Expo 2020 são limitadas e devem terminar junto com o fim do evento, em abril de 2021. Ahmed disse que não há uma projeção sobre a produção e vendas dos produtos licenciados, pois o evento é inédito no país. A Karam está comercializando os produtos sob demanda Expo 2020. “Não sabemos prever, previsões dependem de dados históricos, e esse é um evento sem precedentes aqui”, afirmou o executivo. Ele optou por não informar os valores que irão para a Expo, mas disse que há royalties fixos e uma porcentagem.

O gerente afirmou que a Expo 2020 Dubai tem a preocupação de apoiar empresas dos Emirados e pediu somente os tipos de café árabe e turco porque eles são os que melhor representam os sabores do país. O café é um dos produtos colecionáveis da Expo, mas o evento não deu exclusividade à Karam para o evento, que contará com pavilhões e empresas de todo o mundo.

Outro colecionável é o sabonete feito com leite de camela da The Camel Soap Factory, que recebeu a ANBA em sua fábrica em Dubai na semana passada. A matéria será publicada em breve.

Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas