Pilotando um kart em Dubai

Dubai Autodrome oferece uma série de experiências automobilísticas. É possível guiar de karts a carros de competição. A ANBA correu uma bateria no kartódromo e conta como foi.

Alexandre Rocha
alexandre.rocha@anba.com.br

Dubai – Dubai Motor City é um dos muitos bairros planejados de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e, como o próprio nome já diz, tem o automóvel e os esportes a motor como principais atrações. Fica um pouco distante do centro e de algumas das atrações mais conhecidas da cidade, mas lá estão o Autódromo de Dubai e, atravessando a avenida Turin Boulevard, o Kartódromo do emirado, parte do mesmo complexo, com pistas ao ar livre e coberta.

A reportagem da ANBA esteve no local na quinta-feira (12) para uma bateria de kart. Foi uma tarde de temperatura amena para os padrões de Dubai, com o céu parcialmente encoberto com areia em suspensão, fenômeno comum na região.

Vista aérea da pista de kart de Dubai

Como em kartódromos no Brasil, ao chegar lá pela primeira vez é preciso preencher um cadastro, assinar um termo de responsabilidade e reservar lugar numa das baterias seguintes. O preço da sessão de 15 minutos na modalidade Arrive & Drive (Chegue e Guie, em tradução livre) é de 137 dirhans dos Emirados (AED), o equivalente a R$ 127,61, mais AED 11 (R$ 10,25) de taxa de registro se for sua primeira vez no kartódromo.

O valor é semelhante à média cobrada por kartódromos de São Paulo e arredores, como Granja Viana, Interlagos e Aldeia da Serra, com a diferença de que nas pistas paulistas as baterias variam de 25 a 30 minutos. A reportagem só se deu conta da diferença quando tomou a bandeira quadriculada.

De forma geral, as instalações são modernas e bem cuidadas, com amplos vestiários e sala de briefing, consoles para jogos de corrida online, lounge de espera e para convidados, loja de conveniência com boa variedade do comes e bebes, e lojinha bem abastecida com equipamentos para pilotos e souvenires.

Traçado tem até túnel

O kartódromo fornece todo o equipamento de uso obrigatório: macacão, luvas, balaclava e capacete. Vá de tênis e camiseta. Após um rápido briefing, com vídeo com explicações básicas e algumas orientações do diretor de prova, é hora de ir para a pista.

A pista externa (foto do alto) do Kartódromo de Dubai tem 1,2 km de extensão, tem diferentes elevações, túnel e muitas curvas de baixa. Os dois trechos de velocidade mais alta são a reta de chegada e a primeira curva – feita com pé embaixo -, e as duas curvas e reta que antecedem o túnel. Leva algumas voltas para pegar o jeito, mas não chega a ser difícil.

Tanto o asfalto quando os pneus dos karts oferecem ótima aderência. Os propulsores são Honda de quatro tempos e 13,5 hp, semelhantes aos disponíveis em kartódromos paulistas, mas o acabamento dos carrinhos é bastante superior. Carenagem mais envolvente, volante a banco revestidos, para maior aderência e conforto, fácil ajuste do assento, pedais com ranhuras para não escorregar e até uma proteção extra sobre o tanque de gasolina, que vai entre as pernas, o que ameniza o cheiro de gasolina na roupa do piloto.

Participaram da bateria uns dez pilotos, alguns iniciantes e outros mais experientes. Só tomada de tempo. A reportagem foi ultrapassada somente uma vez, por um rapaz que parecia habitué, pois usava equipamentos próprios e atacava as curvas com mais confiança. No final, o jornalista da ANBA ficou com o quarto tempo. Nada mal para quem nunca havia corrido na pista, e pelo fato dos karts não terem lastro. A equipe é da categoria dos pesos pesados e isso faz bastante diferença no kart amador. A decepção ficou por conta da curta duração da sessão.

Autódromo

Autódromo oferece experiência com Ferrari…

A reportagem esteve em Dubai para cobrir o Annual Investment Meeting (AIM), conferência de negócios realizada na semana passada, e utilizou tempo livre no último dia para conhecer o local. Baterias de kart eram as opções disponíveis para o dia, mas o Dubai Autodrome oferece várias outras atrações aos visitantes.

Para os amantes do automobilismo, destaque para as chamadas “Experiências” no autódromo. São vários pacotes de experiências na pista com carros fornecidos pela administração, cujos preços variam de acordo com o modelo e duração da sessão. As opções vão desde guiar um carro comum, passando por veículos preparados como Renault Clio, Golf GTI e Audi TT, até superesportivos como Audi R8 V10, Porsches, Mclarens e Ferraris. Há também a alternativa de guiar um Fórmula DXB, um monoposto semelhante aos de competição. Os preços variam de AED 420 (R$ 391,22) a AED 3.310 (R$ 3.083,20).

…e até com carro de fórmula

O Dubai Autodrome pertence a uma empresa privada, a Union Properties, responsável também pela Motor City. O autódromo recebe uma série de competições locais, regionais e internacionais, como as 24 Horas de Dubai, em janeiro, e etapas regionais do Lamborghini Super Trofeo, da Porsche GT3 CUP e da TCR International Series, de carros de turismo. Vale lembrar que o empreendimento tem competidores de peso nos arredores, como o Yas Marina Circuit, em Abu Dhabi, e o Autódromo de Sakhir, no Bahrein, que sediam grandes prêmios de Fórmula 1.

Segundo informações da administração do Dubai Autodrome, o local recebe cerca de 250 mil visitantes ao ano. Metade do público é formado por residentes e a outra metade por turistas. Além do automobilismo, o autódromo abre para os praticantes de ciclismo e corrida a pé, recebe feiras, shows, como os da cantora colombiana Shakira e do britânico Phil Collins, eventos corporativos e outros.

Para mais informações, clique aqui para acessar o site do Dubai Autodrome, checar horários, preços e agendar experiências automobilísticas, e saber mais sobre outras atrações do local.

Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Publicações relacionadas