Temer: relação com árabes é madura e transcende governos

Presidente brasileiro disse em fórum organizado pela Câmara Árabe que futuro do intercâmbio do País com a região será ainda mais próspero.

Alexandre Rocha
alexandre.rocha@anba.com.br

São Paulo – O presidente Michel Temer disse nesta segunda-feira (02) que o Brasil tem uma “relação madura” com os países árabes, que “transcende diferentes governos”. “Temos sólidos vínculos humanos, fluído diálogo político e densas relações econômicas”, afirmou ele no Fórum Econômico Brasil & Países Árabes – Construindo o Futuro, promovido pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira no Hotel Unique, em São Paulo.

‘Temos sólidos vínculos humanos’, disse Temer

Filho de imigrantes libaneses, Temer destacou que falar do estreitamento dos laços do Brasil com os países árabes lhe é “natural”. “Faço votos que as discussões aqui ajudem a construir, como diz o tema do fórum, o futuro das relações do Brasil com os países árabes”, declarou. “Estou absolutamente convencido que este futuro será auspicioso, pois vibrante e dinâmico é o presente. Nossas relações são prósperas, mas serão mais prósperas após este evento”, acrescentou.

O presidente lembrou que o ministro das Relações Exteriores de seu governo, Aloysio Nunes, visitou recentemente países do Oriente Médio e recomendou que Temer faça uma viagem à região. “Ele me disse: você verá que os investimentos virão com mais rapidez. Então, não querendo me insinuar aos embaixadores, se receber um convite, vou logo ao Oriente Médio”, disse, dirigindo-se aos diversos diplomatas de países árabes que estavam na plateia.

Temer cumprimenta Rubens Hannun

Temer ressaltou que os árabes têm no Brasil um “parceiro confiável” e citou como exemplo a segurança alimentar. O País é grande fornecedor de alimentos para a região. Ele acrescentou que esta parceria vai além do comércio e que o Mercosul está negociando acordos de livre-comércio com a Jordânia e o Líbano, e retomou negociações que estavam paralisadas com o Marrocos e a Tunísia. “Queremos ampliar o fluxo comercial e de investimentos”, ressaltou o presidente.

Parceria estratégica

Ao receber Temer no evento, o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun, agradeceu a presença e destacou que os países árabes responderam por 10% do superávit recorde registrado na balança comercial brasileira em 2017. “Os países árabes devem ser reconhecidos como estratégicos para o comércio exterior e para a geração de divisas ao Brasil”, afirmou.

Presidente foi acompanhado de três ministros

Hannun acrescentou que as relações com a região precisam ser vistas como prioritárias e defendeu a negociações de novos acordos, por exemplo, na área de facilitação de investimentos.

Temer, por sua vez, disse que o Brasil saiu de um período de dois anos de recessão e que o País “veio para ficar”. “Invistam no Brasil porque vale à pena, vamos crescer cada vez mais”, declarou ele aos empresários árabes presentes. O presidente afirmou ainda que o Brasil é um país de “paz e diálogo”. “E com esta postura agimos no Oriente Médio e Norte da África”, afirmou.

Nesse sentido, o presidente da União das Câmaras Árabes, Nael Kabariti, agradeceu o apoio que o Brasil dá às causas árabes, especialmente à independência da Palestina. “Gostaria de agradecer e de me dirigir ao mundo árabe para convidá-lo a investir no Brasil”, destacou. “Nossos mercados estão abertos para vocês (brasileiros), assim como nossos corações”, concluiu. A União é uma das principais entidades empresariais dos países árabes, e a Câmara Árabe Brasileira faz parte dela.

Sérgio Tomisaki/ANBA
Sérgio Tomisaki/ANBA
Sérgio Tomisaki/ANBA
Sérgio Tomisaki/ANBA

Publicações relacionadas